16 de junho de 2021
Mais
    Capa Destaques “Sintep mostra que não está preocupado com Educação de MT”
    POSSÍVEL GREVE

    “Sintep mostra que não está preocupado com Educação de MT”

    Secretário Alan Porto disse que greve não resolve problema de aprendizagem

    Imagem: Alan Porto “Sintep mostra que não está preocupado com Educação de MT”
    O secretário Alan Porto, que rebateu críticas do Sintep – Foto: Secom-MT

    O secretário de Estado de Educação Alan Porto criticou o posicionamento do Sindicato dos Profissionais da Educação de Mato Grosso (Sintep) que, nas últimas semanas, cogitou a possibilidade de iniciar um movimento grevista no Estado.

    O sindicato mostrou descontentamento com a demora no início da vacinação dos profissionais contra a Covid-19, bem como com o anúncio de que as aulas seriam retomadas no Estado por meio do sistema híbrido.

    Esta última medida, no entanto, acabou sendo revista pela Seduc, em razão dos números da pandemia no Estado.

    “Quando vejo o Sintep falando de greve, fico até entristecido porque mostra que não está preocupado com a Educação de Mato Grosso”, disse Alan Porto, durante entrevista à uma rádio da Capital.

    “Greve não resolve o problema de ensino aprendizagem de nossos alunos. O que resolve – e para recuperar a aprendizagem de nossos alunos – se chama trabalho”, emendou.

    Ainda durante a entrevista, o secretário afirmou que as recentes críticas do Sintep em relação à Seduc não refletem a postura da categoria como um todo.

    Também de acordo com ele, todas as decisões tomadas pelo Estado no que diz respeito a um eventual retorno às salas de aula são feitas com responsabilidade.

    “As críticas não refletem [o posicionamento da categoria], porque os profissionais da Educação estão preocupados em recuperar a aprendizagem de nossos estudantes, em fazer o melhor. O que estamos discutindo é a situação de aula remota e híbrida”, disse.

    “A Seduc e o governo têm tomado as decisões com muita responsabilidade, preocupados com a saúde de nosso professor, de nossos profissionais e estudantes. A gente não fica de conversinha, ‘blá blá blá’. A gente toma decisão com responsabilidade e atitude. Isso que temos feito. No momento certo e na hora correta”, concluiu.