03 de agosto de 2021
Mais
    Capa Notícias Brasil Funcionária de hospital se recusa tomar vacina da Covid e é demitida...
    SÃO PAULO

    Funcionária de hospital se recusa tomar vacina da Covid e é demitida por justa causa

    Mulher, que era auxiliar de limpeza de uma unidade hospitalar no ABC Paulista, foi desligada por justa causa ao negar imunização

    Uma funcionária do Hospital Infantil Municipal Márcia Braido, em São Caetano do Sul, no ABC Paulista, foi demitida por se recusar a tomar a vacina contra a covid-19. O TRT (Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo) confirmou a decisão por justa causa na última segunda-feira (19).

    Imagem: Vacina covid 19 Funcionária de hospital se recusa tomar vacina da Covid e é demitida por justa causaA mulher, que trabalhava na unidade como uma auxiliar de limpeza, admitiu ao longo do processo que realmente não vai se imunizar. No documento do caso, a funcionária alegou que “não lhe foi dada a oportunidade de justificar sua recusa, tendo sido surpreendida com a rescisão de seu contrato por justo motivo”.

    O hospital diz que a profissional foi orientada a se vacinar contra o novo coronavírus “já que o governo havia disponibilizado de forma emergencial a vacina para o grupo de funcionários que atuam em hospitais, e, portanto, exercem suas funções na chamada linha de frente ao combate contra o novo coronavírus”.

    Ao longo do documento, a unidade ressaltou que foram feitas campanhas instruindo sobre a necessidade de vacinação.

    Em maio, a Justiça do Trabalho de São Paulo já havia validado a dispensa por justa causa da auxiliar, em decisão proferida na 2ª Vara do Trabalho de São Caetano do Sul, pela juíza Isabela Flaitt.

    Na última segunda-feira (19), o Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-2) confirmou a decisão de primeira instância. Reconheceu, portanto, a demissão por justa causa da mulher.