27 de julho de 2021
Mais
    Capa Destaques Nota é divulgada e presidente fala em sessão extraordinária
    CÂMARA DE RONDONÓPOLIS

    Nota é divulgada e presidente fala em sessão extraordinária

    Sessão pode ser convocada para votar projetos que não foram votados ontem após protesto de 14 vereadores, que deixaram o plenário da Casa.

    Imagem: Ronny Magnani vereador Nota é divulgada e presidente fala em sessão extraordinária
    O presidente da Câmara, Roni Magnani, disse que decisão caberá à Prefeitura Municipal – Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

    A Câmara Municipal de Rondonópolis pode realizar uma sessão extraordinária para votar os projetos que deixaram de ser analisados ontem. A possibilidade foi aventada pelos 14 vereadores que deixaram o plenário e também pelo presidente da Casa, Roni Magnani (SD). A decisão será tomada após reunião com representantes do Executivo, a quem cabe fazer o pedido.

    A sessão ordinária de ontem foi suspensa por falta de quórum para votação das matérias. Os 14 vereadores que apresentaram um requerimento solicitando trâmite de urgência ao projeto que antecipa a eleição da Mesa Diretora decidiram abandonar a sessão após o presidente se  negar a colocar o requerimento em votação.

    No início da noite os vereadores descontentes divulgaram uma nota conjunta se colocando à disposição para uma nova convocação.

    “Comunicamos ao Exmo Sr  Prefeito José Carlos do Pátio, à Sociedade Rondonopolitana, ao Exmo Presidente da Câmara Municipal  Sr. Roni Magnani e a Mesa Diretora desta Casa de Leis, que estamos à disposição para votação  dos projetos relacionados à saúde e todos que se fizerem necessários,  em  uma sessão extraordinária nesta quinta-feira (22/07/2021)  no horário que julgar oportuno”, diz a nota.

    Os parlamentares também destacaram que a realização da sessão extraordinária não vai gerar “recebimento extra para os vereadores e que sempre estaremos à disposição quando convocados, como já aconteceu na atual legislatura por diversas vezes”.

    Em conversa com o portal Agora MT, Roni Magnani, lamento o episódio e disse que vai conversar com o secretário municipal de Saúde, Vinicius Amoroso, e com o prefeito José Carlos do Pátio para analisar a situação.

    “Neste caso cabe ao Poder Executivo fazer a convocação. Vamos conversar com eles e, havendo riscos de prejuízos ou de suspensão de serviços essenciais, podemos fazer a sessão extraordinária para votar os projetos”, disse Magnani.

    Os principais projetos que deixaram de ser votados ontem envolvem recursos para a renovação de contratos de manutenção das UTIs abertas pela Prefeitura para atender pacientes com Covid-19.