27 de julho de 2021
Mais
    Capa Bastidores Vereadores da situação e da 'Direita' são questionados sobre G-14
    SOB PRESSÃO

    Vereadores da situação e da ‘Direita’ são questionados sobre G-14

    Imagem: vereadors grupo14 Vereadores da situação e da 'Direita' são questionados sobre G-14
    Grupo criado para disputar Mesa Diretora é formado por vereadores de várias legendas e orientações ideológicas – Foto: Reprodução

    A criação do chamado ‘G-14’ mudou a correlação de forças na Câmara Municipal de Rondonópolis e tem provocado intensa movimentação nos bastidores políticos. Os mais preocupados são os dirigentes de partidos da chamada ‘extrema direita’ e, claro, o prefeito José Carlos do Pátio (SD).

    Na prefeitura há o temor de que o novo cenário prejudique as relações com o Legislativo, até aqui marcadas pela cordialidade e amplo apoio na aprovação de projetos. A coluna foi informada que o prefeito e seus assessores diretos já mantém contato com os vereadores da base para tentar ‘apagar o incêndio’.

    Já entre os líderes partidários da direita a maior preocupação é com os efeitos da participação de seus vereadores num grupo liderado por um petista, o vereador Júnior Mendonça.

    Os vereadores eleitos no rastro do ‘Fenômeno Bolsonaro’ estariam sendo instados a desistir da aliança. Um deles teria inclusive recebido o telefonema de um deputado federal alertando que o partido proíbe qualquer associação ao partido do ex-presidente Lula e que qualquer atitude neste sentido não será ‘bem vista’.

    Até o momento os integrantes do ‘Grupo dos 14’ mantém o discurso de coesão. Dizem que a aliança é motivada por questões internas, sem relação com ideologia ou com o Executivo Municipal. Afirmam também que manterão a unidade para antecipar e vencer a eleição da Mesa Diretora que comandará a Câmara no biênio 2023/2024.

    Resta saber se os argumentos resistirão às pressões que vem de fora.