Mais
    Agora MT Bastidores Aprosoja recebe pressões internas e externas por envolvimento político
    PREJUÍZO

    Aprosoja recebe pressões internas e externas por envolvimento político

    FONTE
    VIA

    Imagem: Antonio Galvan
    Antonio Galvan, presidente da Aprosoja Brasil, é investigado pela PF; entidade teve as contas bloqueadas a pedido da Procuradoria Geral da República – Foto: Welington Sabino / AGORA MATO GROSSO

    Independente do resultado dos atos convocados pelo presidente Jair Bolsonaro as manifestações programadas para este feriado de 07 de setembro já tem sabor de derrota para Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja) em Mato Grosso e no Brasil.

    Na semana passada a entidade chegou a divulgar uma nota em que prestava apoio, mas negava o financiamento das manifestações. A nota pretendia acalmar os produtores que discordam do envolvimento em ações de política partidária e, ao mesmo tempo, blindar a associação de eventuais sanções decorrentes do financiamento dos atos antidemocráticos – o que é proibido em lei.

    Até onde se sabe nenhum dos objetivos foi atingido.

    Internamente crescem as pressões para que a Aprosoja abra sua contabilidade. Muitos produtores querem saber se os recursos de suas contribuições – e também os decorrentes do Poder Público – estão sendo usados na defesa da categoria ou para atender desejos de políticos.

    Também causou desconforto na categoria denúncia feita por Rafael Galvan, filho do presidente nacional da entidade, acusando o pai de corrupção.  Numa discussão de whatsapp vazada pela imprensa, Rafael disse que a atual esposa de Antonoi Galvan faturou alto em contratos com a Aprosoja considerados suspeitos.

    Não bastasse isso, seguem as apurações da Polícia Federal sobre o envolvimento de Antonio Galvan na promoção de atos antidemocráticos. Ele é um dos principais investigados e, queiram ou não, o nome da entidade continuará sendo citado neste contexto criminal – o que é considerado péssimo para a categoria.

    Aliás, no sábado (04) o ministro do STF, Alexandre de Moraes, acatou pedido da Procuradoria Geral da República e determinou o bloqueio das contas da Aprosoja MT e Aprosoja Brasil. A suspeita é que as entidades tenham usado recursos públicos do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) e do Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) para financiar as manifestações.

    Quem acompanha o caso de perto garante que vem mais notícias bombásticas por aí.

    Relacionadas

    Nome de ‘Tigresa Vip’ já consta como filiada do PT em Mato Grosso

    Chegou ao fim a disputa judicial entre a atriz de filmes adultos Ester Caroline Pessatto, a ‘Tigresa Vip’, e o Partido dos Trabalhadores de...

    Outdoor com “homenagem” a vereadores que aprovaram aumento de IPTU é incendiado

    Não durou muito a “homenagem” feita pelo Movimento Conservador de Rondonópolis aos vereadores do município que votaram a favor da aprovação do aumento do...

    Adolescente marca a ferro quente número 22 nas costas em apoio a Bolsonaro

    Um adolescentes de 17 anos, morador de Mirassol D’Oeste, ganhou as redes sociais após marcar na pele, a ferro quente, o número 22, em...

    Placar do IPTU na Câmara mostra força de Zé do Pátio

    Ainda da aprovação dos seis projetos de Lei de autoria do Poder Executivo de Rondonópolis, que realinham a alíquota territorial e, na prática, reajustam...

    Virgínia deixa unidade semi-intensiva de hospital e seguirá tratamento em quarto comum

    A primeira-dama de Mato Grosso, Virgínia Mendes, deixou o leito semi-intensivo do hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde passou por uma cirurgia...

    Virgínia recebe alta hospitalar após 10 dias internada em São Paulo

    A primeira-dama de Mato Grosso, Virgínia Mendes, recebeu alta hospitalar nesta quinta-feira (23). A informação foi compartilhada pela assessoria em suas redes sociais. “Amanhecemos...

    Especiais

    Últimas

    Editoriais

    Siga-nos

    Mais Lidas