Mais
    Agora MT Manchetes Recusa de atendimentos no HR em Rondonópolis é denunciada ao Ministério Público
    CASOS GRAVES

    Recusa de atendimentos no HR em Rondonópolis é denunciada ao Ministério Público

    Denúncias envolvem atraso salarial e recusa de atendimentos para pacientes em situação de urgência encaminhados pelos 19 municípios que integram a Regional de Saúde Sul

    FONTE
    VIA

    - Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO
    MP vai investigar porque o Hospital Regional está recusando atendimentos de casos urgentes e com risco de morte – Foto: Varlei Cordova / AGORA MATO GROSSO

    O Ministério Público, através da 1ª Promotoria Cível de Rondonópolis, vai apurar denúncias envolvendo recusa de atendimento de pacientes, óbitos decorrentes da demora no atendimento, atrasos salariais e falta de informações no Hospital Regional Irmã Elza Geovanela, que está sediado em Rondonópolis e serve de referência para os 19 municípios da Regional de Saúde Sul.

    As denúncias foram oficializadas ontem (25) por uma médica e uma representante da Central de Regulação do Município. Elas já encaminharam à promotora Joana Ninis fotos, relatórios e outros documentos para embasar a investigação.

    A reportagem teve acesso a ata da audiência extrajudicial. No documento a informação é que os problemas foram agravados há cerca de três meses, após o desmembramento das centrais de regulação do município e do estado. Estas centrais são responsáveis por receber os pedidos de internação e cirurgia, redirecionando-os para os hospitais da rede pública de acordo com a especialidade e a gravidade do caso.

    A promotora foi informada que o órgão estadual não está regulando os casos denominados ‘vaga zero’ que, segundo a Portaria 2048/02 do Ministério da Saúde, devem ser atendidos independentemente da existência de leitos vagos.

    Enquadram se nesta denominação os pacientes em condições de urgência ou com risco iminente de morte – como os acometidos de fraturas expostas, AVC hemorrágico, insuficiência renal crônica, aneurisma e outras enfermidades.

    Imagem: Promotoria de Justica Recusa de atendimentos no HR em Rondonópolis é denunciada ao Ministério Público
    Denúncias foram formalizadas ontem em audiência extrajudicial na Promotoria de Justiça de Rondonópolis – Varlei Cordova / AGORAMT

    O Ministério Público também deverá apurar denúncias de atrasos salariais, falta de manutenção de equipamentos e do registro de informações consideradas cruciais para a gestão de casos encaminhados pelas secretarias municipais de Saúde.

    Médicos do setor de ortopedia teriam relatado que estão há sete meses sem receber salários. Além disso, a empresa responsável pela manutenção de equipamentos estaria se recusando a fazer o serviço também por causa da falta de pagamento.

    FALTA DE INFORMAÇÃO

    Outro ponto considerado grave é a sonegação de informações ao Sistema Nacional de Regulação (Sisreg), utilizado para o rastreamento de vagas disponíveis. O Estado não estaria incluindo dados sobre a quantidade de leitos oferecidos e quantos deles estão ocupados e vagos.

    “Hoje não sabemos ao certo quantas vagas de UTI o Hospital Regional tem e, destas, quantas são para clínica médica, clínica cirúrgica e enfermaria. Além disso, a falta de informações no Sisreg impede os municípios de fazerem um acompanhamento mais eficiente”, disse uma profissional de saúde de um município vizinho que, temendo retaliações, pediu para não ter o nome divulgado.

    A reportagem apurou que os médicos da regulação estadual têm recusado pacientes citando declaração do Núcleo Interno de Regulação do Hospital Regional (NIR) de falta de vagas, o que infringe a portaria federal, ou simplesmente classificam os casos como ‘pendentes’ – sem apresentar uma posição sobre o motivo da recusa.

    Imagem: Joana Nines
    A promotora Joana Ninis pediu informações complementares e deve conduzir apuração para adoção de medidas cabíveis – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

    Um levantamento atualizado mostra que existem hoje mais de 70 pessoas encaminhadas pelos municípios da região aguardando atendimento no Hospital Regional só para o setor de ortopedia.

    Informações extraoficiais dão conta que são realizadas diariamente entre 5 e 6 cirurgias nesta área, número considerado insuficiente para atender a demanda.

    OUTRO LADO
    A reportagem encaminhou à assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Saúde um pedido de informações sobre as denúncias formuladas ao Ministério Público. Eles pediram tempo para levantar os dados e se comprometeram a encaminhar a resposta à redação ainda hoje.

    Relacionadas

    Jaciara promove ações voltadas às mulheres vítimas de violência e agenda Pedal no dia 28

    A Prefeitura de Jaciara, por meio do Conselho da Mulher, vinculado à  Secretaria Municipal de  Assistência Social em parceria com o Governo de Mato...

    Caixa paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS de final 5

    A Caixa Econômica Federal paga hoje (15) a parcela de agosto do Auxílio Brasil aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final...

    DERF cumpre mandado de prisão contra suspeito de invadir e roubar casa de idoso

    Um homem foi preso pelos investigadores da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) em cumprimento a um mandado de prisão, no Bairro Jardim...

    Jovem é preso após ameaçar pai com faca por causa de celular

    Um jovem de 20 anos foi preso pela Polícia Militar (PM) após ameaçar o pai com uma faca porque ele não quis entregar um...

    Homem é encurralado e executado com vários tiros em estabelecimento comercial

    Um homem ainda não identificado foi morto com vários tiros dentro de um estabelecimento comercial, na noite desta terça-feira (16), no bairro Jardim Vitória,...

    Conheça quatro alimentos recomendáveis para pele acneica

    Acne é um problema inflamatório da pele que geralmente afeta o rosto resultando em manchas e espinhas. Pode acontecer em qualquer idade, porém é...

    Inscrições para curso “Processos e Novas Tecnologias” encerram hoje

    Seguem até esta sexta-feira (12) as inscrições para o curso de formação continuada “Processos e Novas Tecnologias”, ofertado pela Escola Superior da Magistratura de...

    Sete pessoas morrem em colisão entre van e caminhão

    Um acidente em Palmeira, na região dos Campos Gerais do Paraná, entre uma van e um caminhão deixou pelo menos sete pessoas mortas na...

    Secretário contesta “sequestro” na Educação e ameniza acampamento sindical na casa do prefeito

    Em entrevista ao programa Cidade Agora, da TV Cidade Record, o secretário municipal de Gestão de Pessoas de Rondonópolis, Fernando Becker, defendeu a proposta...

    Especiais

    Últimas

    Editoriais

    Siga-nos

    Mais Lidas