Mais
    AgoraMT Mundo Colômbia celebra 5 anos de acordo de paz com as Farc
    ONU

    Colômbia celebra 5 anos de acordo de paz com as Farc

    Ex-comandante da guerrilha lamenta conflito, que durou quase 50 anos e tirou a vida de milhares de colombianos

    Um dos conflitos mais cruéis da América começou a se extinguir há cinco anos. A Colômbia relembra, nesta quarta-feira (24), o pacto de paz que possibilitou o desarmamento da guerrilha das Farc, com um encontro entre protagonistas e críticos, na presença do chefe da ONU.

    Pela primeira vez, estiveram no mesmo local os signatários da paz, o secretário da ONU, António Guterres, representantes das vítimas e o presidente Iván Duque, que tentou em vão modificar o acordo por considerá-lo benevolente com os guerrilheiros envolvidos em crimes hediondos.

    Imagem: O presidente da Colombia Ivan Duque discursa em comemoracao dos 5 anos do acordo Colômbia celebra 5 anos de acordo de paz com as Farc
    O presidente da Colômbia, Iván Duque, discursa em comemoração dos 5 anos do acordo – DIVULGAÇÃO VIA AFP

    A presença do presidente encheu de simbolismo o ato, realizado na sede da Jurisdição Especial para a Paz (JEP), o tribunal que julga os piores crimes de um conflito que, em meio século, deixa 9 milhões de vítimas entre mortos, mutilados, sequestrados e desaparecidos.

    “Insistimos em pedir perdão às vítimas de nossas ações durante o conflito; a compreensão de sua dor cresce diariamente em nós e nos enche de aflição e vergonha”, disse Rodrigo Londoño, o ex-comandante das extintas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

    Também conhecido como Timochenko, Londoño renovou o compromisso da grande maioria dos 13.000 homens e mulheres que se mantêm fiéis aos acordos de paz após terem entregado os fuzis — e apesar da violência contra os ex-combatentes. Quase 300 foram assassinados desde 2016.

    “Nada nem ninguém poderá minar nossa convicção de que o caminho empreendido é o correto”, defendeu o também presidente do Comuns, partido de esquerda que surgiu do desarmamento.

    Em seu discurso, o ex-presidente Juan Manuel Santos, que obteve o Prêmio Nobel da Paz por se sentar à mesa de negociações com uma guerrilha à qual havia atacado militarmente, ofereceu um balanço “positivo” dos cinco anos do acordo que assinou junto a Londoño.

    “O trem da paz que tantos e tantas quiseram descarrilar ou deter segue seu caminho, segue avançando”, afirmou Santos, antes de elogiar com “satisfação” o gesto de Duque, um de seus maiores adversários políticos.

    “O presidente Duque subiu no trem da paz como vimos com muita satisfação recentemente”, destacou.

    Em essência, o acordo permitiu que uma força de origem camponesa armada sob influência do comunismo, em plena Guerra Fria, entregasse seus fuzis em troca de poder exercer a política.

    Além disso, ele contém reformas políticas e agrárias — a propriedade da terra esteve na origem da guerra interna — e fórmulas contra o narcotráfico, que teoricamente deverão ser concluídas até 2031.

    Aviso da ONU

    Embora tenha reduzido significativamente a violência, o pacto com as antigas Farc não apagou de todo o conflito. O narcotráfico e a mineração ilegal alimentam novas ou antigas forças, que, segundo estimativas independentes, reúnem cerca de 10.000 combatentes.

    Ex-combatentes, indígenas e ativistas dos direitos humanos foram assassinados em pontos distantes das capitais.

    E, cinco anos depois, o acordo ainda é motivo de profunda divisão.

    Pouco mais de 50% dos colombianos se opuseram, em um plebiscito sobre o texto negociado por quatro anos em Cuba, o que obrigou as partes a fazer ajustes antes de assiná-lo, com o apoio das Nações Unidas.

    Assim como no dia anterior, o chefe da organização voltou a alertar sobre “os riscos para a paz” representados pelos “grupos armados em conexão com o narcotráfico”.

    “Não é tarde para reverter essa tendência, concentrando todos os esforços […] nos lugares onde a violência é mais intensa”, afirmou Guterres, renovando “o pleno apoio” da ONU.

    Ao seu lado, o presidente Duque defendeu uma “verdade total”, e “não adaptada”, para as vítimas.

    Alvo frequente das críticas da direita representada por Duque, a JEP prepara as primeiras sentenças contra o antigo comando rebelde por mais de 21.000 sequestros. Também julga militares por cerca de 6.400 execuções de civis, que foram apresentados como mortos em combate para aumentar seus resultados na luta contra a guerrilha.

    O acordo de paz estabelece que quem confessar seus crimes deverá indenizar as vítimas e, caso se comprometa a nunca mais exercer a violência, poderá receber penas alternativas à de prisão. Do contrário, poderá enfrentar penas de até 20 anos.

    “Todos aqueles aqui presentes queremos ver uma justiça efetiva, oportuna, real”, insistiu Duque.

    Importantes

    TERMÔMETRO

    Eleições mostraram ‘quem é quem’ entre os servidores municipais

    Passada a campanha, contados os votos e divulgados os resultados, chegou a hora de contabilizar quem realmente venceu e perdeu politicamente com as eleições...
    BOA NOTÍCIA

    Isenção de IPI sobre carros para taxistas e deficientes passa na Câmara

    A Câmara dos Deputados aprovou ontem (1º) o Projeto de Lei 5149/20, que prorroga até dezembro de 2026 a isenção do Imposto sobre Produtos...
    JACIARA

    Professor é preso suspeito de assediar aluna em escola

    Um professor da rede estadual foi preso pela Polícia Militar (PM), na noite desta quarta-feira (1), suspeito de assediar uma aluna adolescente de 17...
    EM PAUTA

    Senado votará hoje PEC dos Precatórios e Auxílio Brasil

    Foi adiada para hoje (2) a votação, no Plenário do Senado, da Proposta de Emenda à Constituição 23/2021, a PEC dos Precatórios. A sessão...
    EMPREGO

    Nova revisão mostra perda de 190 mil empregos formais em 2020

    Diferentemente daquilo que anunciou o ministro da Economia, Paulo Guedes, com muita comemoração, em janeiro, o Brasil demitiu mais do que contratou em 2020....
    NOITE SANGRENTA

    Homem é assassinado com vários tiros e gestante é baleada e levada ao Hospital

    Um homem identificado como Natanael Soares da Silva foi assassinado com vários tiros e sua esposa gestante foi baleada na noite desta quarta-feira (01),...
    FUTEBOL

    Santos inicia conversas para contratar Willian, do Palmeiras

    O Santos abriu negociações com Palmeiras para contratar o atacante Willian Bigode. As conversas estão em estágio inicial, mas o Peixe vê a presença...
    COMBATE À COVID

    Idosos não vacinados contra a covid-19 serão multados na Grécia

    A Grécia anunciou uma medida drástica para os moradores do país. As pessoas maiores de 60 anos serão obrigadas a tomar a vacina contra...
    SAÚDE

    Anvisa pede informações sobre impacto da Ômicron nas vacinas

    A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informou, por meio de nota publicada nesta quarta-feira (1º), que pediu aos laboratórios responsáveis pelas vacinas autorizadas...
    TÃO ESPERADA

    Black Friday da Reserva Feita viagens está de volta

    A Reserva Feita Viagens já é famosa por oferecer sempre ótimas promoções de viagens o ano todo com o diferencial de proporcionar aos clientes...
    SINTA A NOSTALGIA

    Loja Kimera Geek aposta em experiência especial e monta ambiente totalmente inspirado em filmes e séries

    Já pensou em entrar em uma loja e se sentir dentro da sua série, jogo, anime ou filme preferido. Esta é a experiência que...
    MUDANÇA DE VIDA

    Contadora de Rondonópolis deixa escritório e ensina a ganhar dinheiro com marketing digital

    Muitas pessoas depois que se formam veem na profissão um caminho para a vida toda, mas foi em uma mudança de profissão que a...
    EFICIÊNCIA E SEGURANÇA

    Ferrovia estadual trará benefícios ao produtor e impacto positivo na economia do Mato Grosso

    Mesmo com os desafios impostos pela pandemia, o agronegócio em Mato Grosso manteve-se alta no último ano. Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab),...

    Editoriais