Mais
    Agora MT Destaques Inquérito sobre homicídio de produtor rural é concluído e 4 são indiciados
    DESTAQUES

    Inquérito sobre homicídio de produtor rural é concluído e 4 são indiciados

    Imagem: 5265f471adf9dc46f016476ed250ab72 Inquérito sobre homicídio de produtor rural é concluído e 4 são indiciados
    Jeferson Mariussi chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos – Foto: reprodução

    A Polícia Civil em Campo Novo do Parecis (MT) concluiu o inquérito que apurou o homicídio do produtor rural Jeferson Mariussi, de 36 anos e indiciou o mandante do crime por homicídio qualificado e os executores por homicídio qualificado e porte ilegal de arma de fogo de uso proibido.

    Os quatro envolvidos no homicídio permanecem presos. O inquérito foi remetido ao Poder Judiciário na segunda-feira (29), quando foram cumpridos os mandados de prisão preventiva contra os criminosos.

    Jeferson foi alvejado por disparos de arma de fogo, na noite do dia 27 de outubro, ao chegar em um imóvel, no Jardim Alvorada, em Campo Novo do Parecis. Ao descer do seu veículo, ele foi alvejado por tiros disparados de dentro de um veículo Pálio onde estavam os três identificados como executores do homicídio.

    Prisões em flagrante

    Logo após atirarem em Jeferson, o trio fugiu em direção a Tangará da Serra e foi interceptado por militares da Força Tática do município, depois da comunicação do crime. Com os suspeitos foram apreendidas duas armas de fogo, uma pistola e um revólver, e outros materiais utilizados na empreitada criminosa.

    Durante a abordagem, os três afirmaram que o homem de 34 anos teria sido o mentor e executor do crime de homicídio.

    Investigação

    Conduzida pela Delegacia de Campo Novo do Parecis, a investigação apurou que o mandante do crime contratou um dos executores, de 33 anos, aproveitando que este prestava serviços de vigilante e segurança e era seu conhecido. Depois, o executor contratado chamou outras duas pessoas, de 26 e 30 anos, para planejar a execução da vítima.

    A Polícia Civil esclareceu ainda que o mandante teria realizado transferências bancárias para um dos executores, em valor aproximado de R$ 25 mil.

    Os investigadores reuniram informações que demonstram que os executores estiveram em Campo Novo do Parecis em pelo menos duas ocasiões nos dias antecedentes o crime, em uma delas o trio foi até a propriedade da família da vítima para ofertar serviços de segurança. Assim como o mandante esteve em Tangará da Serra, mantendo contato com dois dos envolvidos na execução.

    Conforme a apuração da Polícia Civil, o mandante decidiu pelo crime porque sua ex-mulher reatou com a vítima, com havia mantido um longo relacionamento no passado.

    Crime

    No dia do fato, o mandante deixou seu veículo, uma camionete, na casa do cunhado de um dos executores, de quem haviam alugado o Pálio usado no homicídio, e seguiu para Campo Novo do Parecis. Depois, um dos executores buscou a camionete do mandante e a levou até Campo Novo.

    A vítima e sua mulher estavam em Tangará da Serra e seguiram em carros diferentes até Campo Novo do Parecis, indo primeiramente à casa de um familiar de Jeferson. Os policiais civis apuraram que o veículo com os executores já estava vigiando a vítima e quando Jeferson saiu do local, eles seguiram logo atrás.

    Depois que a vítima e sua mulher chegaram na residência que iriam comprar, ela entrou com o veículo na garagem e ele estacionou na rua. Em seguida, surgiu em alta velocidade o veículo com os criminosos, que se aproximaram da vítima e efetuaram vários disparos de arma de fogo. Jeferson ainda tentou correr, mas os executores o alcançaram e fizeram outros disparos e fugiram na sequência.

    Enquanto o trio fugia em direção a Tangará da Serra, o mandante do crime foi para a cidade de Sapezal, na tentativa de assegurar um álibi. Posteriormente, ele voltou a Campo Novo do Parecis e procurou uma companhia da Polícia Militar, após o trio ser preso em Tangará da Serra e afirmado que ele seria o mandante do crime.

    O delegado Honório Gonçalves Neto, responsável pelo inquérito, destaca que toda a dinâmica do crime, desde os movimentos do mandante e dos executores, até a execução de Jeferson Mariussi, está comprovada em depoimentos de testemunhas, materiais coletados nos locais, perícias, assim como outras informações que atestam que os quatro estiveram nos locais e horários apontados na investigação.

    No decorrer da apuração do crime, o delegado representou pela prisão temporária dos quatro e na conclusão do inquérito foi decretada a prisão preventiva, cumprida nesta segunda-feira.

    Relacionadas

    Homenagem em memória a Terezinha reúne amigos e familiares no Sanear

    O Prefeito José Carlos do Pátio, amigos, familiares e funcionários do Sanear participaram de uma missa em memória a ex-presidente do Sanear, Terezinha Silva...

    Casal e 3 filhas que morreram em acidente serão velados hoje em Rondonópolis

    A família que morreu no trágico acidente registrado na manhã de quarta-feira (12) na BR-376, entre as cidades de Curitiba (PR) e Ponta Grossa...

    Twitter lança função para denunciar fake news no Brasil após pressão

    O Twitter anunciou, nesta segunda-feira (17), o lançamento de uma ferramenta de denúncias de desinformação no Brasil. A decisão de lançar o recurso, que foi tomada semanas...

    “Vida na Terra tem 100% de chances de extinção”, afirma bilionario Elon Musk

    CEO da Tesla e da SpaceX, o mega bilionário Elon Musk, afirmou que todas as espécies no planeta têm “100% de chances” de serem...

    Mais de 95 quilos de pescado ilegal são apreendidos no Rio Paraguai

    Policiais militares do Batalhão Ambiental apreenderam 98 quilos de pescado irregular, na madrugada desta terça-feira (18), no Rio Paraguai, em Cáceres. A ação, que...

    MPF vai investigar causas do desabamento de casarão em Ouro Preto

    O MPF (Ministério Público Federal) informou, na tarde desta quinta-feira (13), que instaurou um procedimento administrativo para investigar as causas do desabamento do casarão histórico...

    Wellington reforça defesa de renegociação para micro e pequenas empresas

    O senador Wellington Fagundes (PL-MT) disse nesta segunda-feira, 17, que vai continuar defendendo o projeto de lei de recuperação fiscal para micro e pequenas...

    Saúde Estadual prorroga inscrições para o processo seletivo das unidades hospitalares

    A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) prorrogou as inscrições para o Processo Seletivo Simplificado para as unidades hospitalares geridas pelo órgão estadual. A inscrição...

    Cientistas criam método que reduz efeitos colaterais da quimioterapia

    Pesquisadores dos Estados Unidos desenvolveram um método natural de remover resíduos de quimioterapia do organismo e, como consequência, reduzir os efeitos colaterais que fragilizam...

    Especiais

    Últimas

    Editoriais

    Siga-nos

    Mais Lidas