Mais
    Agora MT Notícias PEC dos Precatórios é aprovada no Senado e volta à Câmara
    QUASE LÁ

    PEC dos Precatórios é aprovada no Senado e volta à Câmara

    A PEC dos Precatórios, como ficou conhecida, abre no Orçamento da União de 2022 um espaço fiscal estimado em R$ 106 bilhões para bancar R$ 400 mensais aos beneficiários do Auxílio Brasil

    FONTE
    VIA

    Imagem: senado plenari PEC dos Precatórios é aprovada no Senado e volta à Câmara
    Senadores pediram garantias de que o texto aprovado não será modificado na Câmara dos Deputados – Foto: Ag. Senado

    O Plenário do Senado aprovou hoje (02), por 61 votos a favor, 10 contra e 1 abstenção, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 23/2021. A PEC dos Precatórios, como ficou conhecida, abre no Orçamento da União de 2022 um espaço fiscal estimado em R$ 106 bilhões para bancar R$ 400 mensais aos beneficiários do Auxílio Brasil — programa de transferência de renda sucessor do Bolsa Famíla — por meio da mudança da fórmula de cálculo do teto de gastos imposto pela Emenda Constitucional 95, de 2016, e da criação de um subteto para o pagamento de precatórios, as dívidas da União e dos entes federativos oriundas de sentenças judiciais definitivas. A proposta retornará agora à Câmara dos Deputados.

    Na sessão desta quinta-feira, o relator da PEC, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo no Senado, fez a leitura da última versão de seu parecer, que incorporou várias sugestões dos senadores. Entre elas, ressaltou a inclusão na Constituição de um dispositivo assegurando que “todo brasileiro em situação de vulnerabilidade social terá direito a uma renda básica familiar”. A “perenização” desse tipo de programa foi uma das maiores preocupações dos senadores durante a discussão da PEC.

    Outra alteração do texto garantiu que até 2026 o espaço fiscal aberto será totalmente vinculado a gastos sociais (programa de transferência de renda, saúde, Previdência Social e assistência social). Senadores expressaram receio de que uma eventual sobra seja utilizada pelo governo para gastos eleitorais.

    “Assim, todo o esforço feito pelo Congresso Nacional na busca de recursos estará vinculado às finalidades sociais mais urgentes neste momento de crise”, ressaltou o líder do governo.

    Bezerra também acolheu proposta da senadora Simone Tebet (MDB-MS), reduzindo de 2036 para 2026 o prazo de vigência do subteto dos precatórios (ou seja, o valor máximo anual que o governo pagará sem parcelamento). Segundo o relator, isso dará “tempo suficiente para o Executivo melhor acompanhar o processo de apuração e formação dos precatórios e seus riscos fiscais, sem criar um passivo de ainda mais difícil execução orçamentária”.

    Pouco antes da votação, o líder do governo reconheceu argumentos de Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e de outros senadores e anunciou dois complementos de voto: o acréscimo de um inciso no texto para uma “leitura mais clara de que o encadeamento da vinculação do espaço fiscal aberto estaria atendido” e a supressão de uma frase do artigo 4º, para evitar uma interpretação de que os gastos com saúde poderiam ser excluídos do teto de gastos constitucional.

    O líder do MDB, Eduardo Braga (AM), saudou a inclusão na versão final do texto de emendas criando uma comissão mista para fazer uma auditoria dos precatórios e garantindo prioridade aos precatórios relativos ao pagamento de abono salarial à categoria dos professores.

    “Meu partido entende que talvez este não seja o texto ideal. Mas é muito melhor termos uma resposta imediata à fome, e um alto controle [sobre a transparência dos precatórios], em parceria com o Conselho Nacional de Justiça e o Tribunal de Contas da União”, afirmou.

    Relacionadas

    Agentes da PRF são mortos a tiros na BR-116 por homem que queria tomar armas

    Dois agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram mortos a tiros na manhã desta quarta-feira (18), na BR-116 no estado do Ceará. De acordo...

    Secretaria de Estado de Saúde promove semana de doação de leite materno

    Durante a “Semana Mato Grosso de Doação de Leite Humano”, entre esta segunda e sexta-feira (16 e 20.05) em Cuiabá, gestantes e lactantes recebem...

    Tabela do frete será revisada se alta do diesel passar de 5%

    O governo federal publicou uma medida provisória nesta terça-feira (17) permitindo a atualização das tabelas do frete pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT)...

    Sessão tem retorno de Dr. Manoel e Nenzão assumindo cadeira pelos próximos 120 dias

    Afastado das atividades parlamentares desde o dia 27 de abril, o vereador Dr. Manoel (SD) retornou à Câmara de Vereadores na Sessão Ordinária desta...

    Caminhão bate em traseira e joga caminhonete contra poste na BR-364

    Um grave acidente foi registrado na tarde deste sábado (21) no perímetro urbano da BR-364, em Rondonópolis. Uma caminhonete com três ocupantes se chocou...

    Governo projeta receita de R$ 23,5 bilhões em 2023

    A Secretaria de Fazenda (Sefaz) realizou, nesta sexta-feira (20.05), uma audiência pública para apresentar o Projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2023,...

    Foragido da justiça e comparsa são presos após furto em propriedade rural

    Dois homens de 30 e 44 anos foram presos em uma ação conjunta da Polícia Civil (PC) e Polícia Militar (PM) suspeitos de furtar...

    Motociclista fica ferido após bater em carro em cruzamento

    Um motociclista ficou ferido após bater o veículo em um carro no cruzamento da Avenida Júlio Campos com o Anel Viário, na noite deste...

    Mais de 100 veículos são fiscalizados e nove pessoas presas por embriaguez ao volante

    Doze motoristas foram presos durante a 48ª Operação Lei Seca, realizada na Avenida Miguel Sutil, bairro Cidade Alta, em Cuiabá. Ao todo, nove foram...

    Especiais

    Últimas

    Editoriais

    Siga-nos

    Mais Lidas