Mais
    Agora MT Destaques Wellington comemora vacina nacional e quer taxar grandes fortunas
    PARA O BRASIL

    Wellington comemora vacina nacional e quer taxar grandes fortunas

    Senador destacou a importância do domínio tecnológico para controlar a Covid-19 e defende atuação firme pela retomada do crescimento econômico

    FONTE
    VIA

    Imagem: wellington styvenson ctcovid Wellington comemora vacina nacional e quer taxar grandes fortunas
    O senador mato-grossense Wellington Fagundes durante sessão da CTCOVID – Foto: Agência Senado

    Autossuficiência em vacinas e atenção máxima às pessoas mais atingidas pela crise decorrente da pandemia no Brasil. Segundo o senador Wellington Fagundes (PL) estas devem ser as prioridades do Brasil em 2022. A primeira meta ele considera quase atingida, com o avanço das pesquisas e o início dos testes em humanos da primeira vacina 100% brasileira.

    Em postagens nas redes sociais e entrevistas a veículos de comunicação de todo o país, Fagundes destacou a importância do domínio tecnológico sobre os processos de produção da vacina contra a Covid-19.

    Na quinta-feira (13) ele participou, na Bahia, do lançamento da fase final de testes da vacina brasileira RNA MCTI CIMATEC HDT, resultado de uma parceria entre SENAI CIMATEC e a empresa americana HDT Bio Corp, com a RedeVírus MCTI e financiamento do Governo Federal por meio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

    “À partir de agora o Brasil entra para o grupo de poucos países com capacidade para desenvolver vacinas contra a Covid-19. Ela é feita com a tecnologia mais avançada, que estimula a produção de defesa do organismo e protege contra todas as variantes conhecidas – inclusive a ômicron”, comemorou.

    Wellington destaca que o país já domina a produção do IFA (ingrediente básico usado para a produção de vacinas) e tem hoje 14 pesquisas para desenvolvimento de vacinas com tecnologia nacional. Quatro delas estão na fase final e todas tiveram recursos do governo federal.

    “O Governo Bolsonaro é um dos que mais investiu em pesquisas no mundo. Foram mais de R$ 300 milhões liberados através do Ministério da Ciência e Tecnologia e há garantia de recursos para a conclusão de todas as pesquisas em andamento”, explica.

    Imagem: Marcopontes novavacina Wellington comemora vacina nacional e quer taxar grandes fortunas
    O ministro da Ciência e Tecnologia com um dos voluntários no lançamento de testes da vacina brasileira contra a Covid-19 – Foto: Agência Brasil

    No ano passado o senador foi um dos que mais se destacou na busca de soluções para a crise sanitária causada pela pandemia. Como relator da ‘Comissão Temporária de Covid-19’ ele ajudou a destravar recursos para pesquisas de vacinas e também a agilizar respostas para a falta de insumos que atingiu hospitais de todo o país no pico das contaminações.

    Paralelo ao trabalho na CTCOVID-19, Wellington levantou a bandeira pelo uso das indústrias veterinárias na produção de vacinas contra o coronavírus. O projeto foi aprovado por unanimidade e já sancionado pelo presidente Bolsonaro.

    A estrutura das indústrias veterinárias será adaptada e é considerada fundamental para garantir a autossuficiência na produção das vacinas no Brasil. Só com estas unidades o país poderá fabricar mais de 400 milhões de doses em poucos meses.

    GRANDES FORTUNAS
    Wellington Fagundes defende a atuação da Anvisa e o cumprimento das recomendações visando prevenir a doença. Para ele, as ações do Governo associadas à conscientização da população devem garantir o controle da pandemia e abrir espaço para o outro grande problema nacional: a retomada do crescimento.

    O parlamentar defende investimentos amplos para estimular a geração de empregos e ações urgentes para amparar quem já sofre com a fome e o desemprego.

    Imagem: bolsonaro wellington Wellington comemora vacina nacional e quer taxar grandes fortunas
    Wellington Fagundes diz que governo de Jair Bolsonaro foi um dos que mais investiu em pesquisas no mundo – Foto: Assessoria

    “Ninguém está desempregado por que quer. A situação de crise, causada pela pandemia, abalou o mundo e o Brasil também. Temos 17 milhões de pessoas recebendo ajuda do Governo Federal através do Auxílio Brasil. Hoje temos uma reserva cambial de 360 bilhões de dólares e é obrigação do país ajudar as pessoas que estão na condição de desemprego e necessidade”, afirma.

    Wellington diz que o momento também exige a colaboração dos mais ricos. Ele defende a criação de um imposto sobre grandes fortunas (IGF), para financiar investimentos no setor produtivo e ações sociais visando combater os efeitos negativos da Covid-19.

    “Voltando do recesso (parlamentar) retomarei a cobrança para que o Brasil faça a taxação das grandes fortunas. A pandemia causou uma concentração de renda no mundo, no Brasil e em Mato Grosso mais ainda”, afirma.

    “O estado não pode ser mínimo, deve ter o tamanho o necessário para atender suas funções. Temos de valorizar o trabalhador e o servidor público. O desenvolvimento da nossa vacina é um exemplo disso”, diz ele destacando a participação de cientistas e pesquisadores de instituições públicas brasileiras.

    Conforme Wellington, o país deve mirar também na Educação para acelerar a retomada do crescimento. “Como relator da Educação no Orçamento da União procurei fazer um trabalho para conectar Educação, Ciência, Saúde e Tecnologia. O mundo está evoluindo e precisamos nos preparar de forma estratégica”, alerta.

    Relacionadas

    Dupla é presa após sequência de furtos em residência e igrejas

    Dois jovens foram presos pela Polícia Militar (PM) suspeitos de invadirem uma casa e duas igrejas neste domingo (14), em São Pedro da Cipa...

    Mato Grosso registra abertura de 16,7 mil empresas do setor de turismo

    O setor de turismo foi responsável pela abertura de 16.790 novas empresas em Mato Grosso, no ano de 2021. Os dados são do Boletim...

    Motociclista fica ferido após bater em carro em cruzamento

    Um motociclista ficou ferido após bater o veículo em um carro no cruzamento da Avenida Júlio Campos com o Anel Viário, na noite deste...

    Após investigações PC prende 8 pessoas por crimes contra o patrimônio e tráfico

    Oito suspeitos de crimes contra o patrimônio e tráfico de drogas foram presos nesta semana, em Rondonópolis, em várias investigações conduzidas pela Delegacia Especializada...

    Edital de concurso de produção audiovisual é lançado em Rondonópolis

    O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MP/MT), através da Promotoria de Justiça de Defesa do Meio Ambiente e da Ordem Urbanística da...

    A rifa tucana

    O ex-governador de São Paulo, João Dória, está sendo rifado pelo próprio partido, o PSDB, que busca construir com o MDB e o Cidadania...

    Estado investe R$ 41 mi e prefeito destaca “novos tempos” em cidade de MT

    O governador Mauro Mendes assinou, nesta quinta-feira (19), três convênios e uma autorização de licitação para garantir a construção de 213 casas e o...

    Várzea Grande comemora aniversário com quase 300 mil habitantes

    Segunda maior população de Mato Grosso, Várzea Grande, com quase 300 mil habitantes, comemora neste domingo (15) seu 155º aniversário com mais de R$...

    Jovem é preso duas vezes em menos de 24h pelo mesmo crime

    Um jovem foi preso duas vezes pela Polícia Militar (PM) pelo crime de furto em menos de 24h, neste sábado (14). Ele voltou para...

    Especiais

    Últimas

    Editoriais

    Siga-nos

    Mais Lidas