Mais
    Agora MT Notícias Wellington reforça defesa de renegociação para micro e pequenas empresas
    APOIO NECESSÁRIO

    Wellington reforça defesa de renegociação para micro e pequenas empresas

    O senador disse que projeto que prevê renegociação de longo prazo foi proposto pelo PL e é fundamental para garantir a vida dessas empresas, com a manutenção de postos de trabalho.

    FONTE
    VIA

    Imagem: WF e Rodrigo Pacheco Wellington reforça defesa de renegociação para micro e pequenas empresas
    O senador Wellington Fagundes vai pedir que Senado priorize discussão sobre renegociação de dívidas – Foto: Reprodução.

    O senador Wellington Fagundes (PL-MT) disse nesta segunda-feira, 17, que vai continuar defendendo o projeto de lei de recuperação fiscal para micro e pequenas empresas, vetado pelo presidente Jair Bolsonaro. A proposta havia sido aprovada em agosto pelo Senado e em dezembro pela Câmara dos Deputados. Wellington disse que pedirá ao presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, que a matéria seja apreciada com prioridade no retorno das atividades.

    O projeto aprovado instituiu o Programa de Renegociação em Longo Prazo de débitos com a Fazenda Nacional ou devidos no âmbito do Simples Nacional e a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico destinada a custear linhas de crédito (Cide-Crédito-MPE). O programa beneficiaria pequenas e microempresas e também microempreendedores individuais — os MEIs — com o parcelamento de dívidas em até 15 anos.

    “Esse é um projeto que nasceu dentro da nossa bancada, do Partido Liberal e é fundamental para garantir sobretudo a vida dessas empresas e, claro, manter os postos de trabalho. Estamos enfrentando uma pandemia, com situações ainda bastante imprevisíveis.  Com toda a certeza, votaremos juntos para reestabelecer o programa” – disse o senador, ao ressaltar que a medida atinge 500 mil empresas, que, entre outras penalidades, podem ser excluídas do Simples, decretando o fechamento de suas portas.

    Na mensagem de veto, o Governo alega vício de inconstitucionalidade e contrariedade ao interesse público, pois o benefício fiscal implicaria renúncia de receita, violando a Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/00) e a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021 (Lei 14.116/20).

    Batizado com a sigla Relp, o Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional prevê concessão de descontos sobre juros, multas e encargos proporcionalmente à queda de faturamento na pandemia de Covid-19, de março a dezembro de 2020, em comparação com um ano antes. Empresas inativas no período também poderiam participar.

    De acordo com o texto, poderiam ser parceladas quaisquer dívidas no âmbito do Simples Nacional, desde que o vencimento tivesse ocorrido até a competência do mês imediatamente anterior à entrada em vigor da futura lei.

    Segundo o senador Wellington Fagundes, diante da posição contrária da área econômica do Governo, caberá agora o Congresso Nacional fazer a devida correção com a derrubada do veto e trabalhar para que o Conselho Geral do Simples Nacional (CGSN) mantenha a adesão ao Simples até 31 de janeiro e pela prorrogação do prazo para a regularização dos débitos de 31 de janeiro para 31 de março.

    “É uma questão de justiça, ainda mais se levar em consideração que as  micro e pequenas empresas foram as mais impactadas pela pandemia” – frisou Fagundes, que foi o relator da Comissão Temporária da COVID-19 do Senado.

    Relacionadas

    Trio morre durante confronto com a PM em tentativa de furto a banco

    Três homens morreram durante um confronto com a equipe de Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam) da Polícia Militar (PM) na madrugada deste sábado (14),...

    Três pessoas da mesma família ficam feridas em capotamento na BR-070

    Um capotamento foi registrado na tarde desta quinta-feira (12) na cidade de General Carneiro. Três pessoas da mesma família, sendo pais e filho, ficaram...

    Encceja 2022 | Inep publica edital e inscrições começam dia 24 de maio

    Já está publicado no Diário Oficial da União (D.O.U) desta segunda-feira (16), o edital do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e...

    Criminosos invadem alojamento, amarram trabalhadores e levam caminhonete

    Um alojamento foi invadido e 6 trabalhadores foram feitos reféns durante um roubo em Barra do Bugres (MT). Dois suspeitos foram presos e a...

    6 destinos de praia para fazer uma despedida de solteira

    A Booking.com realizou um levantamento* de dados na plataforma e descobriu os seis destinos de praia nacionais mais recomendados por brasileiras para viajar com...

    Padre que atropelou suspeito de furtar igreja no interior de São Paulo está foragido

    O padre acusado de atropelar um suspeito de furtar uma igreja no interior de São Paulo está foragido. O atropelamento ocorreu na noite do...

    Inmet prevê frio em todo o país a partir de hoje

    Dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) apontam uma queda acentuada na temperatura de todo o país, com “queda acentuada” na Região Sul. De...

    Flávio agradece apoio a Bolsonaro e cita reeleição de Wellington

    O senador Flávio Bolsonaro (PL), filho do presidente Jair Bolsonaro (PL), divulgou um vídeo para demonstrar apoio à reeleição do senador Wellington Fagundes (PL). No...

    Mais de 200 mil procedimentos foram enviados à Justiça através do inquérito eletrônico

    Em 20 meses de integração do inquérito policial eletrônico, da Polícia Civil, ao Processo Judicial Eletrônico (Pje), do Tribunal de Justiça, mais de 200...

    Especiais

    Últimas

    Editoriais

    Siga-nos

    Mais Lidas