Mais
    Agora MT Economia Custo com energia e gás é mais de 30% do preço do...
    INFLAÇÃO

    Custo com energia e gás é mais de 30% do preço do pão, carne e leite

    Brasileiros pagam duas vezes por eletricidade e gás natural: nas contas mensais e no valor embutido nos produtos que consomem

    Fonte: R7
    VIA

    Imagem: leite e pao 15062022181507933 Custo com energia e gás é mais de 30% do preço do pão, carne e leite
    Preços do leite e do pão sofrem impacto da energia usada na produção – Foto:
    FREEPIK /FABRIKASIMF

    Além do que é preciso para fazer funcionarem as lâmpadas, eletrodomésticos, chuveiros, fogões, fornos e aquecedores, os brasileiros consomem energia elétrica e gás natural indiretamente, incorporados na produção das mais diversas mercadorias. O gás que a padaria usa para assar os pãezinhos e bolos, a eletricidade que mantém a carne fresca no frigorífico, e a energia necessária para fabricar calçados e produtos de limpeza, por exemplo, estão embutidos nos preços desses itens, e têm impacto significativo no orçamento das famílias.

    No caso do leite, para se ter uma ideia, do preço que o consumidor paga, 31,3% são referentes ao gasto com a energia usada no processo de produção, ou seja, quase um terço do valor total.

    Para conhecer o verdadeiro reflexo do preço da energia nos produtos que os brasileiros consomem, a Abrace (Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres) encomendou o estudo técnico “Os impactos dos preços da energia elétrica e do gás natural no crescimento e desenvolvimento econômico”, à Ex Ante Consultoria Econômica, divulgado nesta terça-feira (14).

    O principal interesse da entidade foi verificar o peso do encarecimento da energia elétrica e do gás natural no consumo final das famílias, já que essas são duas importantes fontes de energia usadas na produção de mercadorias. Também foi estudado o impacto da alta das tarifas no orçamento familiar e sobre os custos de produção da indústria brasileira.

    Segundo a Abrace, entre 2000 e 2019, a tarifa residencial de energia elétrica acumulou variação de 276,7%, e o custo do gás de botijão cresceu 260,7%, considerando dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A eletricidade e o gás usado em casa, entretanto, são apenas uma parte da energia necessária para atender às famílias brasileiras. É preciso contabilizar também o que está embutido nos bens e serviços consumidos.

    No café da manhã, além do leite, o pãozinho é o item em que mais pesa o aumento das contas de energia: 31% do preço final do pão é devido à energia e ao gás usados no processo de produção. Para a manteiga, o queijo e o iogurte, o peso da energia no preço final é de 26,2%. Esse repasse, segundo a Abrace, é inevitável.

    O impacto da energia no preço das carnes é de 33,3%. Do preço final da cesta básica, ela representa 23,1%, considerando pescados, laticínios e farináceos.

    Mas o reflexo direto do custo da energia sobre os preços não se limita à cesta básica. Ele é observado em itens do material escolar, peças do vestuário, bens de consumo duráveis e materiais de construção, como pode ser visto na tabela acima.

    Desigualdade
    O estudo mostra que as famílias com menor poder aquisitivo gastam relativamente mais com energia: em 2018, para as pessoas que recebiam salários de até R$ 1.908 por mês, as contas de luz e gás e as despesas com combustíveis correspondiam a 9,1% da renda total. Somando a energia contida nas mercadorias e serviços, as despesas totais se aproximam de 17,9% da renda familiar.

    Para as famílias com renda mensal superior a R$ 1.908 e de até R$ 2.862, o gasto direto com energia, gás e combustível em 2018 comprometia 8,2% do orçamento, enquanto o custo total é calculado em 18%. Para a faixa com salário entre R$ 2.862 e R$ 5.724, os valores são 8,1% e 18,3%; para quem recebe entre R$ 5.724 e R$ 9.540, o gasto direto é de 7,2%, e o total fica em 17,9%.

    A faixa de renda seguinte é das famílias que recebem entre R$ 9.549 e R$ 14.310, para as quais se calcula um gasto direto de 6,3% com energia, gás e combustível, e total de 17,4%. Depois, para quem ganha mensalmente de R$ 14.310 a R$ 23.850, os valores são 4,9% e 16,50%. Por fim, para rendas acima de R$ 23.850, o gasto direto com energia, gás e combustível é de 3,5% dos ganhos, enquanto o gasto total é de 15,4%.

    Para a indústria
    O aumento das despesas com energia contribuiu para acentuar a crise industrial e diminuiu o dinamismo do crescimento econômico. A queda da produção industrial conteve a taxa de expansão do PIB e reduziu a demanda por bens e serviços intermediários não produzidos, deixando de gerar renda e emprego.

    Segundo o estudo, chama atenção o fato de que a indústria teve evolução desfavorável do custo unitário com energia elétrica. Entre 2000 e 2021, esse índice passou de R$ 100 para quase R$ 1.100, registrando um aumento de, aproximadamente, 1.084% em 21 anos. O custo unitário com gás natural da indústria brasileira teve variação acumulada de 1.894%, em 21 anos.

    O processo de encarecimento da energia levou a perdas de produção e a uma redução intensa do investimento, com impacto sobre o crescimento econômico e a inflação.

    Relacionadas

    Prefeitura e Crea realizam ‘pente fino’ em obras de Rondonópolis

    O Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura de Mato Grosso (Crea-MT) com o apoio da Prefeitura de Rondonópolis está realizando um verdadeiro 'pente fino'...

    Decreto autoriza atuação das Forças Armadas nas eleições

    O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto que autoriza a atuação das Forças Armadas nas eleições deste ano, em ações para garantir a votação e...

    É dando que se recebe

    Fiquei encantado essa manhã. Uma colega fez um gesto incrível, que me fez sentir especial. Acho que todos os demais colegas aqui do Grupo...

    Motociclista e garupa ficam feridos em acidente no Jardim Morumbi

    Um grave acidente foi registrado no final desta manhã (13), no bairro Jardim Morumbi, em Rondonópolis. Dois jovens em uma motocicleta teriam invadido a...

    EUA emitem alerta após primeira infecção humana do ano por vírus da gripe que atinge porcos

    Os CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos emitiram um alerta na última semana após o país registrar a primeira...

    Vice-presidente do Paraguai diz que vai renunciar ao cargo

    O vice-presidente paraguaio, Hugo Velázquez, afirmou nesta sexta-feira (12) que irá renunciar e retirar sua candidatura à Presidência do país, após ser colocado pelos...

    Idosa é atropelada ao atravessar faixa de pedestre na avenida Júlio Campos

    Uma idosa de 62 anos ficou ferida após ser atropelada por uma caminhonete ao atravessar uma faixa de pedestre, na avenida Júlio Campos, no...

    Ministro do STF envia ao Plenário ação contra PEC dos Benefícios

    O ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou ao plenário da corte uma ação que questiona a aprovação da Proposta de Emenda...

    Teto de UTI Covid-19 desaba e pacientes são realocados do Hospital de Retaguarda

    Parte do teto da ala de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Antônio dos Santos Muniz, o Hospital de Retaguarda, desabou na madrugada...

    Especiais

    Últimas

    Editoriais

    Siga-nos

    Mais Lidas