Agora MTDestaquesPolícia Civil indicia pastor e mãe de criança por estupro de vulnerável
MENINA DE 10 ANOS

Polícia Civil indicia pastor e mãe de criança por estupro de vulnerável

Homem de 55 anos também responderá pelo crime de armazenar cenas de nudez envolvendo menor de idade

Fonte: PJC-MT
VIA
Imagem: policia civil preso algemado pc prisao Polícia Civil indicia pastor e mãe de criança por estupro de vulnerável
Polícia Civl – Foto: Reprodução

Um homem, que atuava como líder religioso em Cáceres-MT, foi indiciado em inquérito da Polícia Civil que apurou abusos sexuais cometidos por ele contra uma criança de 10 anos. Ele responderá criminalmente por estupro de vulnerável e por armazenar conteúdo pornográfico envolvendo a menor. A mãe da criança também foi indiciada por ter sido omissa em relação ao estupro sofrido pela criança, ou seja, responderá pelo crime de estupro de vulnerável.

O inquérito foi encaminhado pela delegada Paula Araújo, nesta segunda-feira (16), ao Poder Judiciário e ao Ministério Público Estadual. O procedimento tramita em sigilo.

A Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Cáceres instaurou inquérito policial a partir do registro do abuso sexual ocorrido em 6 de outubro, quando a Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência envolvendo a criança de 10 anos, que estava sendo mantida em cárcere privado. O homem de 55 anos foi detido em flagrante, após ser contido por testemunhas e vizinhos à residência onde ocorreu o fato, e foi encaminhado ao plantão da Delegacia de Cáceres.

Conforme a Polícia Civil apurou, o autor do crime manteve a criança dentro de sua residência, onde a menor sofreu os abusos. Ele foi flagrado por uma testemunha saindo da casa fechando o zíper da calça e arrumando o cinto e, ao ver que foi filmado, tentou fugir, mas foi contido por vizinhos que foram alertados sobre o que ocorreu e acionaram a polícia.

A delegada Paula Araújo explicou que a vítima foi atraída pelo indiciado por meio de mensagens via aplicativo WhatsApp à casa do ‘pastor’, onde ele cometia os abusos sexuais. De acordo com a investigação, ele dava pequenas quantias em dinheiro à criança e a mãe da vítima era ciente do que ocorria.

Diligências e oitivas realizadas pela Dedm de Cáceres reuniram diversos elementos probatórios que atestaram a autoria dos crimes, inclusive, a extração de dados dos aparelhos celulares apreendidos que mostraram as conversas mantidas entre o autor do crime, a mãe da criança e a vítima. “Diante das provas colhidas nos autos, inexistem dúvidas quanto a autoria e materialidade dos crimes imputados aos indiciados”, destacou a delegada.

A criança está em acompanhamento psicológico e o pastor e a mãe da criança seguem presos.

Relacionadas

Siga-nos