Agora MT Brasil CCJ do Senado aprova projeto que protege crianças em ambiente virtual
REGRAS PARA APLICATIVOS

CCJ do Senado aprova projeto que protege crianças em ambiente virtual

Projeto será analisado agora pela Comissão de Ciência e Tecnologia

VIA

Imagem: jovens celulares CCJ do Senado aprova projeto que protege crianças em ambiente virtual
Projeto tem objetivo de dar mais proteção a crianças e adolescentes nos ambientes virtuais – Foto: Reprodução/EBC

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou o substitutivo do projeto de lei que estabelece normas para que empresas possibilitem, a pais e responsáveis, acompanhar o uso da internet por crianças e adolescentes. O Projeto de Lei (PL) 2.628/2022 seguirá agora para análise da Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT).

Se aprovado e sancionado, o projeto, que foi criado com o objetivo de dar mais proteção a crianças e adolescentes nos ambientes virtuais, apresentará regras que valerão para aplicativos, plataformas, produtos e serviços virtuais.

Além de prever mecanismos de controle parental, o PL pretende dificultar práticas de bullying virtual e de abuso sexual.

A versão aprovada pela comissão contém alterações feitas pelo relator da matéria, senador Jorge Kajuru (PSB-GO), no texto original apresentado pelo autor, Alessandro Vieira (MDB-SE).

Kajuru destacou que, com a nova legislação, pretende-se coibir também direcionamento de publicidade e comunicação mercadológica ao público infantil.

O relator do projeto considerou “pertinentes e meritórios” os esforços contra determinadas espécies de discursos publicitários, por causa dos danos que podem causar a pessoas em fase de desenvolvimento.

Publicidade infantil

No entanto, acrescentou Kajuru, algumas das regras previstas no texto original se mostravam desproporcionais, uma vez que, na prática, proibiriam qualquer tipo de publicidade destinada a esse público.

“O projeto propõe que as restrições a publicidade e a comunicação mercadológica destinada a adolescentes sejam aplicáveis também àquelas dirigidas a crianças. De forma adicional, foi proposto acréscimo de dispositivo para esclarecer, aos provedores de produtos ou serviços de tecnologia da informação, que devem adotar medidas para garantir a proteção da criança e do adolescente contra a publicidade abusiva, nos termos do Código de Defesa do Consumidor”, argumentou o senador.

O relator apresentou um levantamento que, segundo ele, confirma a necessidade de alteração do texto original que proibia a criação de perfis em redes sociais por crianças com idade inferior a 12 anos.

“O uso da internet entre crianças brasileiras é amplamente disseminado. De acordo com a referida pesquisa, 75% dos usuários com idade entre 9 e 17 anos tiveram seu primeiro acesso à internet antes dos 12 anos de idade. Outro dado relevante indica que 87% da população entre 9 e 10 anos de idade já acessou a internet, percentual que sobe para 96% no segmento de 11 a 12 anos.”

Perfis vinculados

“Dessa forma, considerando a realidade do uso da internet pelo público infantil no Brasil, é razoável admitir a criação de contas e perfis de usuários em redes sociais por crianças, desde que estejam vinculados a conta ou perfil de um de seus responsáveis legais”, completou.

Kajuru destacou que o texto substitutivo possibilitou também maior detalhamento das regras pertinentes, no que se refere a produtos e serviços de tecnologia da informação – e que provedores de serviços deverão, também, seguir regras específicas para o tratamento de dados de crianças e ou de adolescentes.

“Nesse sentido, é oportuno especificar que os respectivos fornecedores devem criar mecanismos para evitar o uso de produtos ou serviços por crianças e adolescentes, sempre que não forem adequados a esse público, além de tomar as medidas razoáveis em seu desenho e operação para prevenir e também mitigar a exploração e o abuso sexual de crianças e adolescentes”.

Relacionadas

Relatório do CNJ aponta ‘falta de imparcialidade e transparência’ de Sergio Moro na Lava Jato

O relatório do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) sobre a atuação do ex-juiz Sergio Moro e desembargadores na Operação Lava Jato apontou que existiu...

Entre segunda e sexta, Brasil registrou 228 mortes causadas por dengue

O Brasil registrou na última sexta-feira (12) 1.344 mortes causadas por dengue desde o começo do ano, o que significa 228 óbitos desde o...

Mais de 2,6 mil vagas de emprego são disponibilizadas pelo Sine-MT nesta semana

Supervisor de logística, atendente de telemarketing e operador de empilhadeira são algumas das oportunidades de emprego divulgadas nesta semana pelo Sistema Nacional de Emprego...

Idosa de 71 anos fica ferida após ser atropelada por carro ao atravessar avenida Bandeirantes

Uma idosa de 71 anos ficou ferida após ser atropelada por um carro, na avenida Bandeirantes, no bairro Jardim das Hortências, na manhã desta...

Fiscalização da Lei Seca prende motoristas com carro roubado, drogas e mandado de prisão em aberto

A Operação Lei Seca realizada na madrugada deste sábado (13.04), na Avenida Couto Magalhães, área central de Várzea Grande, levou à prisão 12 motoristas. Quatro...

Solenidade oficializa troca de comando no Corpo de Bombeiros em Rondonópolis

Na noite desta sexta-feira (12), o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso (CBM-MT) realizou a solenidade de transmissão do cargo de comandante do...

Corpo do terceiro motorista de aplicativo é encontrado em Mato Grosso

O corpo de Nilson Nogueira, de 42 anos, motorista de aplicativo desaparecido desde sábado (13), foi encontrado no distrito de Bonsucesso, em Várzea Grande,...

Polícia Militar e PRF apreendem 300 quilos de drogas escondidos em caminhão

Ação integrada da Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal resultou na apreensão de 300 quilos de drogas, entre substâncias como pasta base de cocaína...

Nininho assume presidência das comissões de Agropecuária e de Revisão Territorial

O Núcleo Ambiental de Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) finalizou nesta quarta-feira (17) a instalação das suas comissões permanentes e...

Especiais

Últimas

Editoriais

Siga-nos

Mais Lidas