Agora MT Destaques Investigado pela Polícia Civil por matar e ocultar corpo de usuário de...
27 ANOS DE PRISÃO

Investigado pela Polícia Civil por matar e ocultar corpo de usuário de drogas é condenado

O crime ocorreu em 2020, mas parte dos restos mortais da vítima foram encontrados mais de dois anos depois

Fonte: PJC

Imagem: prisao Investigado pela Polícia Civil por matar e ocultar corpo de usuário de drogas é condenado
Grades na prisão – Foto: Reprodução

O autor de um homicídio em Cuiabá, há quatro anos, que confessou a autoria à Polícia Civil dois anos após o crime, foi condenado nessa sexta-feira (21.06), em sessão do tribunal do júri na Comarca da capital, a 27 anos de prisão.

Wanderson Damião Silva de Jesus, de 33 anos, recebeu penas pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e integração de organização criminosa. A decisão do juiz Pierro de Faria Mendes ratificou a prisão preventiva e negou pedido da defesa para que o réu responda ao processo em liberdade.

O crime, conforme confissão do réu à equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cuiabá, ocorreu em janeiro de 2020, mas a ossada da vítima foi localizada apenas em junho de 2022, após a Polícia Civil receber uma denúncia. A vítima era conhecida apenas pelo apelido de ‘paulista’.

Wanderson tem antecedentes criminais, com duas condenações transitadas em julgado, ambas pelo delito de roubo.

Ossada e homicídio

Em junho de 2022, a equipe da DHPP localizou uma ossada humana, na região da ponte de ferro no distrito do Coxipó do Ouro, em Cuiabá. A delegacia recebeu uma denúncia de que havia uma ossada em uma estrada vicinal do distrito e era, possivelmente, de uma vítima de homicídio.

A equipe do delegado Caio Fernando Albuquerque realizou diligências no local para recolhimento dos restos mortais, sendo possível identificar partes como os ossos da bacia, costelas, fêmur e maxilar. A região onde o corpo da vítima estava é apontada em outras investigações policiais como um local de homicídios ou desova de cadáveres.

Outras informações coletadas pelos policiais levaram à localização de um dos envolvidos no crime, investigado pela DHPP por envolvimento em homicídios na região da Ponte de Ferro.

O investigado Wandersn Jesus confirmou à equipe policial sobre a ossada e que tinha envolvimento no homicídio, além de apontar mais uma pessoa como comparsa no crime.

À época, ele foi preso em flagrante pelo crime de ocultação de cadáver e integração de organização criminosa. O flagrante foi convertido em prisão preventiva.

Wanderson detalhou aos policiais civis que o homicídio ocorreu em janeiro de 2020, em uma residência que ele alugava junto com o comparsa, na Vila Rosa, região do bairro CPA 3, usada para o tráfico de drogas. Na noite do crime, a vítima, apenas conhecida pelo apelido de ‘Paulista’ e que era monitorada por tornozeleira eletrônica, chegou à residência para comprar drogas. No local também estava outra pessoa, que comentou que a vítima seria integrante de uma facção criminosa paulista.

Então, o comparsa de Wanderson entrou em contato com presos na Penitenciária Central do Estado, passou a foto da vítima pedindo orientação sobre o que deveria ser feito e recebeu a ordem para executar ‘Paulista’.

Em seguida, os criminosos amarraram a vítima pelos pés e mãos e a enforcaram. Após a vítima desmaiar, foi estrangulada e espancada, mesmo já morta. Os executores aguardaram até a meia-noite e, depois, levaram o corpo ao ponto da desova, no Coxipó do Ouro.

Os dois criminosos retornaram ao local onde o corpo foi desovado, cerca de 30 dias depois. A área tinha sofrido uma queimada, então eles pegaram as partes dos ossos e jogaram para dentro do mato, com a intenção de dificultar as buscas.

O homem preso pela DHPP informou ainda que o outro comparsa já teria falecido, também vítima de homicídio.

“Ele confessou, em detalhes, tanto o homicídio quanto a ocultação de cadáver, delatou o comparsa e foi muito claro sobre a motivação ao dizer que o crime foi cometido pelo fato da vítima supostamente ser de outra facção e que o aval para o homicídio deu-se após decreto de lideranças em estabelecimento prisional”, explicou o delegado Caio Fernando.

A vítima não foi identificada, uma vez que Wanderson não soube informar o nome completo dela e tampouco os restos mortais permitiram chegar a essa informação. Somente um exame de DNA poderá comprovar a identidade.

Relacionadas

Dupla furta moto de alta cilindrada, cai durante a fuga e menor acaba detido em Rondonópolis

Um menor de 15 anos foi detido pela Polícia Militar na madrugada deste sábado (20) no bairro Jardim Brasília, em Rondonópolis-MT. Ele e o...

Thiago Silva debate Plano de Governo Participativo com o Movimento Comunitário

Os representantes do Movimento Comunitário de Rondonópolis participaram da reunião “Por toda Rondonópolis”, com o pré-candidato à Prefeitura Municipal e deputado estadual, Thiago Silva...

Força Tática prende dois homens e apreende 12 tabletes de maconha durante patrulhamento

Policiais militares da Força Tática do 1º Comando Regional prenderam dois homens, de 37 e 44 anos, por tráfico ilícito de drogas, na noite...

Condenado a 14 anos pelo estupro da filha é preso pela Polícia Civil

Policiais civis da Delegacia de Tapurah cumpriram na sexta-feira (19) a prisão de um homem condenado a 14 anos pelo estupro da própria filha. O...

Homem coloca fogo na casa da ex-namorada com os pais dela e o filho dentro, é preso e confessa crime

Um homem de 26 anos foi preso pela Polícia suspeito de incendiar a casa da ex-namorada enquanto os pais dela e o filho do...

Governo do DF sanciona lei que permite prescrição de medicamentos por enfermeiros

O governo do Distrito Federal sancionou nesta quarta-feira (17) a lei que permite que enfermeiros prescrevam medicamentos. A medida foi publicada no Diário Oficial...

Polícia Militar apreende mais de 1,2 tonelada de drogas em Mato Grosso em 15 dias

A Polícia Militar de Mato Grosso retirou de circulação mais de 1,2 tonelada de entorpecentes nos últimos 15 dias em todo o estado. As...

Oito em cada dez quilombolas vivem com saneamento básico precário, diz Censo

De cada dez quilombolas no país, praticamente oito vivem em lares com saneamento básico precário ou ausente. São 1,048 milhão de pessoas que moram...

Mercado reduz previsão da inflação de 4,02% para 4% em 2024

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – considerado a inflação oficial do país – teve...

Especiais

Últimas

Editoriais

Siga-nos

Mais Lidas