Agora MT Destaques PF investiga furtos de cargas e peças de veículos acidentados em Mato...
ENVOLVIMENTO DE AGENTE

PF investiga furtos de cargas e peças de veículos acidentados em Mato Grosso

Os indícios de ilícitos funcionais serão apurados pela Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal

Fonte: PF

Imagem: pecas PF investiga furtos de cargas e peças de veículos acidentados em Mato Grosso
Peças encontradas-Foto: PF

A Polícia Federal, com o apoio da Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal em Mato Grosso, deflagrou nesta quarta-feira (12), em Alto Araguaia-MT e Santa Rita do Araguaia-GO, a Operação Reboque, com o objetivo de reprimir um esquema de furto de cargas e peças de veículos acidentados em Mato Grosso.

Estão sendo cumpridos oito mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal – Subseção Judiciária de Rondonópolis-MT.

A PF busca com a ação, estancar a atuação da associação criminosa, com indícios de envolvimento de um agente público responsável por atos de fiscalização nas rodovias federais.

As investigações tiveram início em 2021, com o compartilhamento de informações pela Corregedoria da PRF. Os levantamentos apontam que o esquema visava a cargas e peças de veículos de grande porte. A polícia apurou ainda que propinas eram pagas nas ações de fiscalização na BR-364.

As diligências apontam o envolvimento do servidor público nas ações, em conluio com outros indivíduos da região e empresários. O grupo atuava na subtração dos bens dos caminhões acidentados (cargas e peças, sobretudo pneus), os quais eram guardados em galpões para posterior comercialização no mercado ilícito, promovendo o enriquecimento do grupo criminoso.

A Polícia Federal trabalha com a hipótese de cometimento dos crimes de corrupção ativa e passiva, advocacia administrativa, peculato, furto e associação criminosa, cujas penas ultrapassam 20 anos de reclusão.

Os indícios de ilícitos funcionais serão apurados pela Corregedoria da Polícia Rodoviária Federal em Mato Grosso, a qual tomará as providências necessárias no âmbito disciplinar.

Não há indícios de envolvimento de outros agentes públicos, além do agente já investigado.

Relacionadas

Inflação do prato feito | Preço da carne cai, mas batata fica 56% mais cara em 2024

O popular “PF”, ou prato feito, está custando mais caro para o brasileiro. Dos dez itens mais tradicionais do almoço do trabalhador, oito tiveram...

Faccionado morre em confronto com a Polícia Militar em Mato Grosso

Um homem identificado como André Ribeiro Pereira, vulgo “Fanho”, morreu em um confronto com a Polícia Militar (PM), na noite de quarta-feira (10), no...

Seciteci abre inscrições para curso técnico de Cuidador de Alunos com Deficiência

Estão abertas as inscrições para o curso técnico em Serviços de Apoio a Pessoas com Deficiência no Ambiente Escolar, oferecido pela Secretaria de Ciência,...

Acidente envolvendo carro e motocicleta deixa motociclista de 22 anos gravemente ferida na Presidente Médici

Um acidente envolvendo um carro e uma motocicleta deixou uma motociclista de 22 anos gravemente ferida, na tarde deste domingo (14), em Rondonópolis-MT. Segundo...

Stranger Things 5 recebe primeiro vídeo de bastidores com elenco reunido

Completamente de surpresa, nesta segunda-feira (15), a Netflix lançou um vídeo de bastidores inédito da 5ª e última temporada de Stranger Things. Apresentando parte das filmagens dos capítulos...

Curso de técnico em enfermagem é concluído com 100% dos estudantes empregados na área

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) realizou a formatura de 61 alunos da Escola Técnica Estadual de Sinop. Durante a...

Algodão | Preços permanecem sob pressão com demanda fraca

Os preços no mercado de fios seguem sob pressão. A fraca demanda em muitos países, inclusive da China, vem afetando as cotações nos últimos...

Caminhoneiro que matou motorista de carreta é preso pela PM e diz que não viu que carreteiro havia morrido

O caminhoneiro identificado como Uisnei Silva de Oliveira, de 36 anos, que atropelou e esmagou o motorista de carreta Renan de Souza Vieira, 28...

MPF pede que WhatsApp pague R$ 1,7 bi por violar dados de 150 milhões de brasileiros

O Ministério Público Federal (MPF) e o Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) ingressaram com ação civil pública para que o WhatsApp pague R$...

Especiais

Últimas

Editoriais

Siga-nos

Mais Lidas