Que o bumbum é a preferência nacional, não é novidade. Mas nem todas as mulheres tiveram a sorte de nascer com a bunda avantajada. Se você sofre com esse problema, não se preocupe, a prótese glútea é um dos procedimentos mais pedidos nas clínicas de cirurgia plástica. Por isso, conversamos com especialista para tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto que virou febre no mundo da beleza.

Esse método ocupa o nono lugar no ranking de cirurgias plásticas e vem crescendo, principalmente no inverno. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, 6 mil procedimentos do tipo foram realizadas no último ano.

Mas para quem pretende aumentar o bumbum, é importante saber que não é qualquer tipo de implante de silicone que irá servir. Há diversos modelos no mercado para os mais diferentes glúteos e desejos, por isso a escolha por um bom profissional é indispensável.
“Para cada tipo de necessidade há uma escolha ideal para a prótese. A prótese mais recomendada para preencher as laterais são aquelas arredondadas, que tem uma base mais larga. Para quem pretende empinar e arredondar, os modelos ovais conseguem preencher a parte superior das nádegas e podem ser a melhor opção a ser escolhida. Já para quem pretende aumentar a projeção, o quartzo, que é usada na parte bem posterior e vertical do bumbum pode ser a solução”, explica o cirurgião plástico Alexandre Barbosa.

Leia também:  Como reconhecer os 7 sintomas de esgotamento nervoso

Entenda todos o processo e como funciona a cirurgia de prótese de glúteos:

A anestesia: peridual.

Tempo de internação: dois dias.

Duração da Cirurgia: cerca de uma hora.

O que acontece no dia seguinte: a paciente pode sentar, caminhar, tomar ducha. Pode existir dor de média a forte intensidade, que é facilmente evitada por analgésicos apropriados.

Local da incisão e da cicatriz: a incisão é feita entre as duas nádegas, ficando, portanto, escondida quando o paciente está de pé.

Local onde a prótese é colocada: dentro do maior músculo da região, chamado glúteo maior. A prótese é colocada exatamente no meio do músculo, o que consegue mascarar a presença de uma prótese.

Pós-cirurgia: na primeira semana o paciente deve manter repouso relativo. Não é necessário repouso no leito, podendo caminhar e sentar com um pequeno desconforto.

Leia também:  Estar de bom humor turbina o poder da vacina da gripe

Retorno às atividades: a maior parte dos pacientes consegue voltar ao trabalho em torno de dez dias. Nesse dia o paciente já pode guiar carros e voltar a uma atividade de trabalho que não exija esforço físico.

Tempo de durabilidade das próteses: as próteses fabricadas atualmente têm previsão de durabilidade de cerca de vinte anos.

Ao sentar: não se sente sobre a prótese, uma vez que ela é localizada nos 2/3 superiores da nádega e o peso do corpo na posição sentada é descarregado sobre o terço inferior.

Injeções nos glúteos: é contra-indicada a injeção intramuscular enquanto se usar a prótese glútea. Porém, é importante lembrar que não existe nenhuma injeção que deva ser dada ao paciente em estado inconsciente quando da sua chegada a uma unidade de emergência.

Leia também:  Confira modelos de faixas coloridas para bebês | Moda e Beleza
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.