Greve dos bancários

Após mais de 15 dias de greve dos bancários, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) chamou a categoria para uma reunião de negociação nesta quinta-feira (13/10), às 16 horas (horário de Brasília), na tentativa de acabar com o movimento paredista.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Rondonópolis e da Região Sul do Estado, Sebastião Tavares, está otimista com a possibilidade de negociação e acredita que a Fenaban fará uma proposta razoável para que a categoria possa terminar com a greve, que teve início no dia 27 de setembro, mas o desfecho dependerá da votação na assembleia dos funcionários, que será realizada amanhã.

Essa é a maior greve os últimos 20 anos, onde mais de 9 mil agências bancárias fechadas em todo o país. O movimento foi deflagrado depois que as assembleias dos sindicatos rejeitaram a proposta de reajuste de 8% feita pela Fenaban, que significa apenas 0,56% de aumento real. Os bancários reivindicam reajuste de 12,8% (aumento real de 5% mais a inflação do período), valorização do piso, maior participação nos lucros e resultados, mais contratações, extinção da rotatividade, fim das metas abusivas e combate ao assédio moral, entre outros pleitos.

Leia também:  Cerca 14 mil vagas serão disputadas em concurso da Politec-MT neste domingo
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.