Audiência Pública sobre a crise na educacao. Foto: Varlei Cordova/Agora MT

Discutir a crise na rede de educação, esse foi o objetivo da Audiência Pública realizada na manhã desta sexta-feira (21/10), entre o promotor de justiça, Ari Madeira, professores, diretores, vereadores, sindicato dos servidores, representantes de conselhos e demais organizações voltadas para a educação para elaborar estratégias para buscar uma solução para os problemas existentes.

O promotor iniciou as atividades abordando não apenas a falta de matérias no estoque da Secretaria de Educação, mas sim os problemas históricos que vêm de outras gestões e propôs um plano de trabalho com os representantes de todos os seguimentos ligados a educação.

“Vamos iniciar um trabalho, juntamente com a comunidade, para saber quais os reais problemas, não apenas a falta de papel higiênico, mas questões estruturais que são históricas, a valorização dos profissionais e melhoria na formação dos alunos, de forma que não seja alterado a cada mudança de gestão”, explicou o promotor que lembrou aos presentes que agora o Plano Nacional de Ensino é responsabilidade estadual.

Leia também:  Igreja Visão Profética realiza bazar neste domingo

A secretária de Educação, Marilda Rufino, destacou que a iniciativa é válida, pois trabalhará com os problemas reais em um todo e não apenas com questões pontuais. “Briga-se por questões de menores importâncias e infelizmente a educação de nossos alunos ainda deixa muito a desejar. Tomemos Cuba como exemplo, que mesmo com uma realidade de sucateamento possui um elevado nível na qualidade do ensino. Acredito que com o apoio da Promotoria poderemos ter um plano de educação mais consistente”, declarou Rufino.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Rubens de Oliveira Paulo, frisou que a ação do MP vem somar forças com o sindicato na tentativa de resolver os problemas da Educação, principalmente na questão de falta de materiais nas unidades, e como o promotor tem mais poder de ação os resultados devem ser obtidos mais rapidamente. Rubens afirmou que tudo é uma questão de gestão e que não precisaria chegar a esse ponto.

Leia também:  GW 100 | Agora MT conquista o prêmio de Melhor Site do Interior

Segundo Rubens, ao término da audiência ficou definido que cada organização indicará um representante para articular, juntamente com a promotoria, meios de solucionar os problemas e que a Secretaria de Educação fornecerá um levantamento técnico com as necessidades das unidades. Além de uma notificação recomendatória para a prefeitura e uma ação investigatória para apurar a questão das licitações.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.