A criançada está cada vez mais precoce. A busca pela beleza começa a interessar inclusive aos baixinhos que treinam para ser gente grande. Unhas pintadas, maquiagem, cortes e mechas no cabelo são os novos “brinquedos”, mas precisam ser monitorados pelos pais e, mesmo assim, sem exageros – é claro.

É preciso ficar atento, o uso de cosméticos em crianças pode ser perigoso, mesmo que os produtos sejam especialmente desenvolvidos para eles. “Devem ser evitados cosméticos que podem causar alergias, pois a criança tem a pele mais sensível é vulnerável a alguns componentes. Por isso é importante passar produtos adequados para cada faixa etária e ler sempre as recomendações do fabricante antes de utilizá-los”, explica o professor de cosmetologia, Maurício Pupo.

Leia também:  Fumaça do narguilé prejudica garganta, traqueia e pulmão

Segundo o professor, os hidratantes, sejam específicos para crianças ou não, devem ser usados somente com recomendação médica. “Dificilmente os neutros causam alguma reação alérgica. Entretanto, quando se trata de bebês e crianças, que têm a imunidade mais baixa e a pele mais sensível, o risco de reação é maior. Portanto, é essencial conhecer cada ingrediente que faz parte da composição do produto”, afirma.

Para as meninas o problema pode ser ainda maior. O uso de sandálias e sapatos com salto alto pode afetar a coluna.  Em período de desenvolvimento a criança deve evitar esse tipo de calçado para não comprometer a saúde óssea.

Para evitar maiores problemas, teste o produto antes de usá-lo. Assim, é possível perceber se a pele reage de forma inesperada contra as substâncias do cosmético. “Infelizmente, muitos dos nossos cosméticos contém ingredientes que fazem mal à pele, porém eles estão disfarçados nos produtos que usamos todos os dias, sendo difícil sua identificação, pois os aromas e os corantes agradáveis distraem a atenção do consumidor”, finaliza o consultor.

Leia também:  Um jeito inesperado de prevenir a endometriose

Fique de olho…

– Prefira os cosméticos hipoalergênicos, sem álcool e sem perfume

– Verifique no rótulo se o produto têm registro do Ministério da Saúde

– Dê preferência para as embalagens lacradas e limpas

– Os esmaltes infantis com registro na Vigilância Sanitária são à base de água e devem ser removidos sem o uso de acetona

– Batons e brilhos labiais devem ter efeito temporário

– Utilize fixadores de cabelo em crianças a partir dos três anos de idade

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.