Reunião entre Secretário de Estado de Saúde, prefeito e vereadores para debater a centralização e terceirização do SAMU. Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

O secretário de Estado de Saúde, Pedro Henry, se reuniu com o prefeito municipal José Carlos Junqueira de Araújo, o secretário Municipal de Saúde, Valdecir Feltrin e vereadores, para apresentar a proposta de centralização das centrais de regulação do SAMU e posterior terceirização do serviço. A reunião ocorreu após a inauguração do bloco de emergência do Hospital Regional.

Henry expos que a centralização é um pedido do Governador Silval Barbosa, e deve ser tratado com prioridade até a implantação, contudo o projeto esbarra na recusa de Rondonópolis.

Durante a reunião o secretário explicou o objetivo principal é trazer homogeneidade ao serviço, que apresenta injustiças, como por exemplo, Cuiabá ser custeado pelo Estado e Juína ser mantido exclusivamente pelo município, quando o SAMU deveria ser sustentado com recurso do Município, Estado e União.

Leia também:  Vereadores buscam articulações para conquistar vagas na Assembleia em 2018

Segundo Henry, a única coisa que mudaria é que todo atendimento de regulação, (atendimento telefônico) seria feito em Cuiabá e repassado para as unidades locais realizarem os procedimentos. O secretário argumentou que os municípios onde as ambulâncias estão paradas serão devolvidos para o Ministério da Saúde, e com a centralização não ocorrerá esse problema.

Para execução do projeto é preciso cerca de R$ 20 milhões para construção de salas de estabilização, nos municípios onde não há hospital equipado para atendimento mais complexo; implantação de um sistema computadorizado eficiente para receber ligações de todo o Estado. Além da aquisição de mais 78 ambulâncias.

Henry declarou que após o sistema estar funcionando será entregue a uma Organização Social (OS) para administrar o SAMU, assim como ocorreu com o Hospital Regional Irmã Elza Giovanella.

Leia também:  Acontece nesta quarta-feira (06) a 1ª Festa da Independência

O presidente da Comissão de Saúde, vereador Mohamed Zaher, afirmou que precisa analisar melhor a proposta, pois o processo é mais complexo do que o apresentado e diferente da realidade do Hospital Regional.

O secretário Municipal de Saúde, Valdecir Feltrin, disse que ainda não tem uma opinião formada e precisa ter certeza que a proposta vai funcionar, tendo em vista que alguns serviços que foram centralizados pelo Estado não funcionam.

O vereador Adonias Fernandes disse que não enxerga com bons olhos a centralização, pois o SAMU de Rondonópolis ainda é um serviço que funciona, apesar de precariamente. Na oportunidade cobrou ao secretário Pedro Henry uma medida, a curto prazo, para resolver o problema de falta de ambulância no município. Henry afirmou que não tinha consciência da situação e se comprometeu em tentar conseguir ao menos um veículo no Ministério da Saúde.

Leia também:  Rondonópolis participa de ato contra reformas trabalhista e previdenciária nesta sexta-feira (30)

Hoje (18/11) às 14 horas os parlamentares discutirão com os médicos do SAMU a buscar soluções para os problemas enfrentados para realizar os serviços.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.