Foto da assessoria

O projeto do 5º Batalhão da Polícia Militar – BPM de Rondonópolis em parceria com a Secretaria Municipal de Educação alcançou o número de 20 mil pessoas no Programa Educacional de Resistência às Drogas – Proerd. A capacitação é feita por um representante da polícia, com apoio pedagógico direto dos professores em sala de aula. Na unidade de ensino do Parque São Jorge foram 107 crianças de 10 a 14 anos que receberam uniformes e uma apostila com 11 lições que envolvia temas como cidadania, valorização da vida, autoestima, autocontrole à violência e resistência às drogas. O programa existe há dez anos na cidade.

A Polícia Militar foi no Brasil a escolhida para realizar este programa que segue um modelo que foi sucesso em Los Angeles nos Estados Unidos nos anos 80. Enquanto a cidade vivia uma grave crise com os entorpecentes, especialmente atingindo a adolescência a polícia local criou o ‘Drugs Abuse Resistance Education – Dare’. O que apaziguou a situação no norte do continente. No Brasil não só a nomenclatura foi copiada, mas também o modelo de atuação e o sucesso alcançado foi parecido, segundo a soldado Luciane Cristina Delfino, responsável por ministrar o Proerd em Rondonópolis. “São hoje 107 formandos que eu tenho certeza que vão levar o que aprenderam para toda vida”, afirmou.

Leia também:  Município alerta sobre a prevenção contra a violência da primeira infância

Além da própria Luciana, o major Moura, Comandante em Rondonópolis, e o capitão Render do 5º BPM foram outros que marcaram presença no evento. A diretora da escola Bonifácio, Neuza Rosa Dias, frisou o apoio da prefeitura. “A prefeitura sempre comprou essa ideia. Os uniformes, por exemplo, para todos os alunos são disponibilizados já no início do projeto instalado”, lembrou. Os alunos fizeram apresentações neste ano em um evento na Praça Brasil representando o programa. Edmilson Batista Costa é pai da aluna Bianca Costa e acompanhou de perto a importância do Proerd. “Eles aprendem como se diz não para as drogas, isso é muito importante. Acho que os pais têm de incentivar muito”, concluiu.

Leia também:  Quadrilha suspeita de roubar e matar idoso de 79 anos é detida em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.