Apenas 661 dos 27.437 interessados em adotar no Brasil, querem crianças e adolescentes com idade entre 8 e 17 anos. Foto: Isto É

Uma pesquisa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aponta que menos de 3% das pessoas que tem interesse em adotar uma criança escolhem adolescentes ou maiores de três anos. Apenas 661 dos 27.437 interessados em adotar no Brasil, querem crianças e adolescentes com idade entre 8 e 17 anos. Os dados foram publicados pelo CNJ na última semana.

O desejo de acompanhar as fases de crescimento é uma das explicações para a preferência em adotar bebês ou crianças pequenas.  A maioria dos pretendentes quer crianças com até dois anos de idade. Das 4.799 crianças e adolescentes disponíveis para adoção, 91 estão na faixa etária até dois anos, enquanto 548 têm 14 anos de idade.

Leia também:  Médica de clínica particular se recusa atender paciente e bebê morre nos braços da mãe

De acordo com informações da Vara da Infância e Juventude do Fórum de Rondonópolis, hoje o município tem 20 casais habilitados para adotar uma das crianças que se encontram na Casa de Abrigo Rotativo, contudo a maioria absoluta deseja recém-nascidos ou menores de três anos, assim como na média nacional, o que limita a possibilidade de serem adotados quanto mais próximo a adolescência.

Conforme o balanço nacional, persiste também a preferência dos adotantes por crianças brancas – 35,8%. No entanto, 1.677 crianças aptas à adoção são brancas (34,1%), 2.249 pardas (45,7%) e 930 negras (18,9%). As amarelas e indígenas somam menos de 1%.

Quase 60% dos pretendentes declaram ser indiferentes em relação ao sexo, porém 33,2% querem exclusivamente meninas, ante 9,6% para os garotos.

Leia também:  Termina hoje prazo para pagar taxa do Enem
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.