A promotora entende que Rondonópolis precisa setorizar as atividades. Foto: Arqquivo AGORA MT

A promotora Joana Maria Bortoni Ninis defende a criação de setores em Rondonópolis, para que a cidade tenha uma estruturada melhor e mais harmônica, principalmente sem trazer prejuízos à população.

Ninis explica que o município possui características de cidade grande e deve se comportar com tal, pois não é aceitável, por exemplo, o funcionamento de uma serralheria ao lado de um hospital, pois além de fazer um barulho muito intenso também deposita no ar resíduos de metal, que pode ser muito prejudicial às pessoas, principalmente no caso dos doentes internados na unidade de saúde.

A promotora afirmou que vai se empenhar para que a distribuição setorial possa ocorrer o quanto antes e afirmou que não existe direito adquirido quando o bem estar e a saúde de uma comunidade estão comprometidos em detrimento de uma pessoa ou comércio. “O fato de uma empresa estar instalada em uma área residencial, não significa que não possa ser transferida para uma área apropriada”.

Leia também:  Falha elétrica é a possível causa do incêndio no frigorífico em Rondonópolis

Para evitar complicações a promotora sugere a realização de estudo de vizinhança, para que o empresário ou construtora, possa ter uma orientação sobre a possibilidade de implantação no local e até mesmo quais as projeções para o futuro.

Em caso de queixas, Dinis orienta que a população faça denuncias no número 127 ou diretamente na Promotoria de Justiça.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.