A presidente do Movimento Negro de Rondonopolis, Elaine Aparecida de Oliveira Lopes. Foto Ronaldo Teixeira/AGORAMT

Agentes Comunitários de Saúde (ACS) participam nesta segunda-feira (23/04) da abertura do projeto do Movimento Negro de Rondonópolis que procura difundir informações sobre a anemia falciforme. O evento será realizado na União Rondonopolitana de Moradores de Bairro (Uramb).

A presidente do Movimento Negro de Rondonópolis, Elaine Lopes, disse que no primeiro momento o treinamento será voltado para os ACSs, pois estão em contato mais próximo com a comunidade e podem alertar as pessoas sobre a doença.

Elaine disse que a reunião contará com a presença de profissionais de Cuiabá especializado no assunto e também o presidente da Associação Mato-grossense de Portadores de Anemia Falciforme que trará informações sobre a doença, além da distribuição de cartilhas sobre o assunto.

Leia também:  Atração do Cerrado Fuzz, OverFuzz fala sobre música, expectativas e novos projetos

Segundo a presidente do Movimento Negro, a anemia falciforme é a maior doença genética do país e pouco é informado sobre ela, a prova disso é que uma grande parte dos profissionais de saúde não tem conhecimento da doença, que acomete principalmente negros e afrodescendentes.

A segunda etapa do projeto consiste na realização de palestras sobre a doença nas escolas secundarista e universidades. “Precisamos que as pessoas saibam mais sobre a doença, nosso objetivo e difundir a informação para alertar a população sobre a enfermidade”, concluiu Elaine.

A partir do trabalho realizado com os ACSs será dado início ao levantamento de quantas pessoas sofrem com a doença. E posteriormente a confecção de um dossiê que será apresentado aos vereadores para que seja criada politicas públicas em prol do portadores da doença.

Leia também:  Nova proposta do IPTU vai reduzir imposto de cerca de 48 mil famílias
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.