Foto: assessoria

A menos de 30 dias da abertura oficial da maior festa agropecuária do Centro-Oeste a  Exposul já apresenta uma intensa movimentação em alguns setores da economia local. A presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), de Rondonópolis, Eliane Queiroga, repassou durante o lançamento da 40ª Exposul, que a feira agropecuária local é um dos maiores cartões de visita da cidade, e movimenta a economia como uma das datas mais importantes do calendário do comércio local, comparada ao “Dia das Mães e Natal”.
Prova disso é o setor hoteleiro de Rondonópolis, que conta hoje com cerca de cinqüenta estabelecimentos distribuídos entre as diversas classificações e categorias reconhecidas pelo Ministério do Turismo e, já registra um incremento significativo no movimento de reservas antecipadas, prometendo uma elevação considerável na taxa de ocupação dos estabelecimentos da cidade no período.

Na verdade, os números são bem maiores que 50%, levando-se em conta que estabelecimentos considerados populares, têm sido abertos constantemente nos pontos de maior concentração popular como, nas margens das rodovias que cortam e margeiam a cidade, nos trevos das  BRs 163 e 364 e, ao longo destas rodovias no perímetro urbano e rural.
A região central da cidade concentra os estabelecimentos considerados de maior categoria, e que oferecem uma infra-estrutura mais arrojada ao cliente/turista. Nestes estabelecimentos é possível conseguir acomodações em apartamentos simples para uma pessoa a partir de R$ 145,00 a diária, podendo chegar a R$ 385,00, nos mais sofisticados.

Leia também:  Cáritas Diocesana realiza projeto: 75 anos em defesa da vida

Segundo a Turismóloga e empresária Renata Cristina N. Donato (Vila Verde Hotel), o estabelecimento tem um cliente fiel e ligado ao agronegócio, que mantém as taxas de ocupação da empresa numa constante durante, praticamente, o ano todo. Mas a Exposul, acaba reforçando esses indicadores, na ordem de 15%, com a chegada de empresários e turistas do Agronegócio.
No único hotel quatro estrelas da cidade a realidade se repete, quanto ao movimento do público fiel ligado ao Agronegócio e ao Turismo de Negócios, com o incremento de reservas no período que precede a exposição e durante o evento. Os primeiros que chegam são os técnicos das indústrias nacionais, que tem a responsabilidade de preparar os stands e os locais de demonstração. Mais próximo ao período da feira chegam os empresários e diretores das empresas expositoras. No período do evento chegam os produtores rurais e empresários do agronegócio, potenciais compradores dos produtos expostos na feira de máquinas e tecnologia agrícola.

MUNDO COUNTRY

Outro exemplo de atividade comercial estimulada são as cinco selarias existentes na cidade, que costumam ter um incremento na demanda de serviço da ordem de 20%  através da procura por novos produtos como, tralhas de montaria, arreios, selas, material de vestuário, como calças, camisas, chapéus, botas, cintos e fivelas, entre outros acessórios que compõem o estilo country.
Segundo o empresário Gelson de Farias Cintra (Selaria Jaciara), há mais de vinte anos no mercado, todos os anos, os dois principais momentos do setor, são o “Rodeio Top Team” (realizado em maio último) e, cuja final este ano acontece durante a 40ª Exposul, e, a própria feira agropecuária. Juntos estes dois eventos reúnem milhares de pessoas adeptas e apaixonadas pelo Rodeio e “Style Country” na cidade.

Leia também:  Após 10 anos, Censo Agro inicia no dia (9) a coleta de dados da região

Segundo o empresário, anualmente sua empresa costuma fazer contratações temporárias de vendedores e trabalhadores para as oficinas, tanto na fabricação/reforma de produtos, quanto na comercialização para atender a demanda.
Mas a tradicional cavalgada de abertura da Exposul ainda é sem sombra de dúvidas o maior estímulo do setor, principalmente no que tange a materiais de tropa (sela, arreios, tralha animal etc.), e vestuário.

São mais de dois mil cavaleiros, amazonas, comitivas, tropeiros e condutores de carros de boi, devidamente estilizadas e paramentadas, que desfilam na Cavalgada de Abertura da Exposul pelas principais ruas da cidade, marcando uma tradição que se mantêm há 26 anos, encerrando o desfile no CTG, na Avenida Júlio Campos. A Cavalgada tomou uma dimensão que a coloca entre as maiores do país.

Leia também:  Há quase 40 dias e sem previsão de término, greve do Detran preocupa população

LOCAÇÃO DE VEÍCULOS
Outro setor que se movimenta bastante, durante a realização da feira, é o de aluguel e locação de veículos. As empresas locais disponibilizam veículos dos mais simples (padrão econômico), até carros de alto padrão e sofisticadas caminhonetes 4×4 diesel de ultima geração.

Apesar de um número ainda insuficiente de linhas, ligando a cidade ao Centro-Sul do país, as companhias aéreas,que operam no aeroporto local, também registram o aumento na demanda de passageiros no período. Segundo O presidente da Comissão organizadora da 40ª Exposul, Miguel Weber, a expectativa este ano é ultrapassar a marca dos 180 mil visitantes do ano passado e bater a casa dos R$ 100 milhões em comercialização durante a feira. Weber afirma que a previsão centra-se na performance do setor de máquinas e tecnologia agrícola da Exposul, que comercializa colheitadeiras, tratores, equipamentos de irrigação e aspersão de defensivos, conjuntos de secagem de grãos, caminhões, veículos de passeio e trabalho, ônibus e máquinas pesadas para construção.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.