Os professores do campus de Rondonópolis da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) rejeitaram nesta quarta-feira (18) a proposta de reajuste do Governo.

O governo federal ofereceu reajustes que variam entre 24,4% e 45,1% para doutores. Atualmente, os professores universitários que atingem o topo da carreira recebem R$ 11,7 mil. Com a nova proposta, a remuneração chegaria a R$ 17,1 mil. Entre os mestres, os aumentos variam entre 25% e 27%.

A categoria reivindica a reestruturação das carreiras técnicas e dos docentes, a democratização das relações de trabalho e a aprovação da carga horária de 30 horas para os técnicos administrativos, a valorização do piso salarial, a incorporação de gratificações. Em Rondonópolis também é cobrada a ampliação do campus para receber os novos cursos que estão previstos para serem implantados.

Leia também:  PM apreende arma de fogo e ácido bórico na Vila Olinda

Na próxima segunda-feira (23) será realizada uma nova reunião entre o Governo Federal e a Associação Nacional dos Docentes do Ensino Superior (ANDES)

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.