Foto: reprodução

O ex-prefeito Tião da Zaeli, que renunciou seu mandato esta tarde, enviou carta à câmara, expondo aos vereadores os motivos de renunciar os 60 dias que faltariam para concluir sua gestão. A renúncia foi causada por denúncias feita por um ex-aliado para evitar que ficasse inelegível com base na lei da ficha limpa. “Neste momento quero revelar as horas difíceis e angustiantes que tenho vivido nestes 23 dias após as eleições municipais. Não pelo resultado das urnas, porque nestas, fui vitorioso e recebi o voto de confiança de mais de 40 mil varzeagrandenses. Mas sim, pela instabilidade política e administrativa que se avizinha caso eu continue no cargo de prefeito municipal.  Aportou na Câmara Municipal uma denúncia contra mim ofertada pelo ex-Procurador Geral deste município Dr. Antonio Carlos Kersting Roque acusando-me de não ter me afastado das funções de administrador de minhas empresas. Esta denuncia é um campo fértil para os debates judiciais. E a justiça é o foro competente onde posso provar a minha inocência”, afirmou.

Leia também:  Galli pode aderir ao PEN e mudar quadro do PSC em Rondonópolis

Zaeli expôs que,rntre ir à justiça e defender o povo desta terra de mais uma instabilidade político- administrativa, optei por defender o povo e tomei a decisão de renunciar ao cargo de prefeito. Sou um homem simples e não tenho apego a cargo público. Sou um homem desprendido de vaidades pessoais aliado ao fato ter sempre norteado a minha vida pelos princípios da honestidade e moralidade. E assim é que renuncio ao cargo de Prefeito Municipal em benefício do povo de Várzea Grande. À frente da prefeitura tive por objetivo dar uma vida mais digna para os que aqui vivem. Dediquei dia após dia e durante todo este tempo abneguei as minhas próprias vontades e necessidades, inclusive minha saúde, para colocar a prefeitura em ordem e o município na trilha do desenvolvimento”, acrescentou.

Leia também:  Delação de Silval envolve Maggi, Wellington e Bezerra

Tião afirmou que dedicou seu tempo “a cuidar do povo, a lutar por ele e disso não me arrependo. Minha vontade era ficar até o final em reconhecimento a todo carinho, dedicação e confiança que cada um do povo a mim depositou. Reconheço que é impossível fazer tudo que almejava, mas sei que dei o melhor de mim para cumprir com o compromisso para com o povo e minorar seu sofrimento”, concluiu.

O presidente da câmara, Maninho de Barros (PSD), foi empossado, esta noite, como prefeito interino. Zaeli era vice de Maurilo Domingos, que foi cassado por irregularidades. Manino deve fazer muitas mudanças no primeiro escalão. Os nomes começam a ser confirmados amanhã.

Leia também:  Thiago Muniz comemora derrubada do IPTU “População não suporta mais aumento de impostos”
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.