Manifestantes atacaram o boneco inflável do mascote da Copa no centro de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul

Um protesto contra a privatização das áreas públicas, organizado pelas redes sociais, terminou em ataque ao boneco inflável do mascote da Copa do Mundo e confronto com a Brigada Militar, no Largo Glênio Peres, no centro de Porto Alegre, na noite de quinta-feira (4).

Segundo a Brigada Militar, o confronto começou após os militares tentarem impedir os manifestantes de derrubar as grades que cercavam o boneco inflável do mascote da Copa. Durante o confronto, a porta de vidro de um banco foi danificada.

Policiais do POE (Pelotão de Operações Especiais) foram chamados e tiveram que usar bombas de efeito moral e balas de borracha para conter os manifestantes. Quatro policiais ficaram feridos e quatro manifestantes foram presos, de acordo com a Brigada Militar.

Leia também:  1º jogo da final do mato-grossense acontece amanhã

OUTRO LADO

Os manifestantes postaram na página “Defesa Pública da Alegria”, no Facebook, que membros do grupo foram ofendidos, agredidos e perseguidos pelos policiais militares pelas ruas da região.

Segundo o grupo, até mesmo moradores de rua foram expulsos pelos policiais da praça em frente à prefeitura.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.