Às vésperas do segundo turno das eleições municipais, o vereador recém-eleito Lúcio Diniz Araújo Martelo, conhecido como Lúcio do Nevada (PRP), foi assassinado com pelo menos oito tiros de pistola 9 milímetros na noite desta quinta-feira, por volta das 21h15, quando deixava a casa do pai numa Toyota Hilux, na rua Jandira Pereira, no bairro Santa Bárbara, em Niterói, região metropolitana do Rio.

Segundo a Polícia Civil, dois homens efetuaram os disparos de um Fiat Palio. Na fuga, foram surpreendidos por policiais militares. Houve perseguição e troca de tiros, mas eles conseguiram fugir a pé sentido centro da cidade – enquanto a polícia manobrava o carro.

No momento do crime, Nevada seguia para um comício no bairro acompanhado de dois assessores. Eles não ficaram feridos.

Leia também:  Relator inicia leitura de parecer sobre denúncia contra Temer após confusão

A Polícia Civil afirmou que cinco pessoas já foram ouvidas sobre o caso na madrugada desta sexta-feira, entre elas os dois assessores. Policiais da 78ª DP Delegacia de Polícia (Fonseca) investigam o que motivou o crime. Amigos e parentes de Nevada afirmaram à polícia que ele não sofreu nenhuma ameaça nos últimos meses.

Os assessores do vereador disseram à polícia que “não conseguem identificar os assassinos porque a ação foi muito rápida”. Ainda não há informações sobre o paradeiro dos suspeitos pelo assassinato.

A polícia também analisa as imagens da câmera da casa do pai da vítima. O corpo do vereador foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) de Tribobó, em São Gonçalo, região metropolitana.

Leia também:  Temer fará pronunciamento nesta terça para se defender de denúncia por corrupção
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.