A música erudita se mistura à popular em meio a coreografias de artistas e sob um céu tingido por luzes coloridas e fotos de artifício no Navitaten, a ópera ao ar livre do Natal Luz de Gramado, cidade da Serra do Rio Grande do Sul. A apresentação é realizada no Lago Joaquina Rita Bier, e neste ano apresenta novidades como a diversidade de estilos musicais, a presença de acrobatas e as balsas com artistas se apresentando sobre a água.

A ideia, de acordo com o diretor Dilmar Messias, é inovar sem prejudicar a relação do evento com o Natal Luz e com a comunidade da pequena cidade gaúcha. “Trabalhamos para dosar, não mexer muito. Uma apresentação como esta abre um leque muito grande, mas tentamos conservar o aspecto lírico”, disse a reportagem o diretor.

Pouco antes dos 39 atores e o coral de 100 vozes entrarem em cena, o clima natalino começa com dezenas de jovens vestidos como papais noéis circulando em torno do espaço entre o lago e o público saudando os espectadores. Pouco depois, é a vez do próprio Papai Noel entrar em cena. Subitamente, uma bateria de fogos de artifício surpreende e atrai os olhares ao céu e ao centro do lago, que fica em chamas.

Leia também:  Motorista passa mal, invade calçada e mata idosa de 92 anos em MS

Na chegada dos artistas é possível perceber algumas inovações: uma soprano interpreta as Bachianas Brasileiras nº 5, de Heitor Villa-Lobos, sobre uma das cinco balsas que percorrem a superfície do lago. Um coral posicionado na margem dá apoio. Todas as balsas têm acrobatas, que se movimentam repetidamente atraindo atenções para todos os lados.

O clima de diversidade se completa com a integração entre acrobatas profissionais e membros da comunidade de Gramado, que passam por um treinamento de quatro meses antes de entrar em cena e encantar turistas e moradores locais. “A participação da comunidade é importante, pois temos pessoas talentosas. E no ano que vem ela será ainda mais intensa, pois faremos audiências nas escolas”, disse ao G1 a secretária municipal do Turismo, Rosa Helena Volk, que prestigiou a ópera.

O repertório também chama a atenção. São entoadas cantigas conhecidas de Natal, como Noite Feliz e Glória, Glória, Aleluia, interpretadas em uma mistura das versões em português e inglês. A música clássica se faz presente com composições como a 9ª sinfonia de Beethoven e a apresentação do tema O Fortuna de Carmina Burana.

A miscelânea fica ainda maior com as interpretações de músicas pop como Imagine, de John Lennon, cantada e tocada ao piano pelo diretor de arte Yanto Laitano. “Adicionamos a tudo isto coisas brasileiras. Junto ao coral, pessoas tocam o bombo leguero (instrumento semelhante ao bumbo usado por artistas folclóricos do Rio Grande do Sul). Assim, damos uma cara gaúcha. É um diferencial”, disse o músico. “Mantivemos as características e colocamos inovações”, afirma.

Leia também:  Por "bom comportamento" madrasta de Isabella Nardoni irá cumprir pena em semiaberto

O espetáculo é dividido entre Gênesis, Anunciação, Nascimento, Epifania e Glória. Durante o show, promoters ajudam os espectadores a acender as velas que ganham na entrada, iluminando as arquibancadas e cadeiras em torno do lago. Uma nova bateria de fogos anuncia o fim do espetáculo, emocionando espectadores.

“O show não tem nada parecido. É muito lindo, as músicas e as luzes. Foi uma noite inesquecível”, destaca Débora Borsoi, de 38 anos, de São Sebastião do Caí, no Vale do Caí, no Rio Grande do Sul.
Débora assistiu à apresentação ao lado do marido José Carlos Borsoi, de 34 anos, e do filho Felipe, de 5 anos. O casal já havia visitado a cidade, mas assistiu ao Nativitaten pela primeira vez. “É muito bonito, 100%. Tudo chama a atenção”, disse José Carlos. Já o menino gostou mais da presença do Papai Noel que do espetáculo musical em si.

Leia também:  Justiça condena Volks a pagar mais de R$ 1 bilhão a donos de Amarok no Brasil

O casal de dentistas Rideo Fukamachi, de 41 anos, e Marisa Paixão, de 40, também já havia visitado a cidade gaúcha, mas assistiu ao Nativitaten pela primeira vez. “É demais, muito bom. Valeu a pena ter voltado à cidade para ver este espetáculo”, disse Rideo, morador de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, em São Paulo, que se impressionou com a organização do evento. “Não é fácil encontrarmos algo assim”, destacou.

Marisa elogiou os fogos e concordou com o marido. “Vamos a muitos shows, e é difícil encontrar algo parecido. Tudo funciona direitinho”, declarou. O casal levou os filhos Tiago, de 4 anos, e Pedro, de 5. “Gostei dos fogos de artifício”, disse o mais velho.

O diretor do evento festeja o sucesso. “Embora estejamos em uma constante busca e perene insatisfação, conseguimos resultados acima da expectativa”, diz. Como consequência, milhares de pessoas saem satisfeitas da beira do lago em uma noite de temperatura amena e clima agradável na serra gaúcha.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.