A Secretaria do Tesouro Nacional (STN) comunicou a aprovação dos pedidos de autorização para contratação de empréstimos com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de Mato Grosso para o programa intitulado MT Integrado, no valor de R$ 1,5 bilhão, destinado a promover a integração por pavimento asfáltico de todos os municípios do Estado com a capital, Cuiabá, interligando todos à malha rodoviária nacional.

Resta agora ao governador Silval Barbosa (PMDB) e aos técnicos de Mato Grosso cumprir as exigências legais e contratuais do BNDES para que assinados os contratos em 2013 já se inicie a execução das obras que vão demorar menos do que o esperado, já que boa parte das licitações para essas obras está pronta ou em andamento, aguardando apenas a ordem de serviço por parte da Secretaria de Transportes e Pavimentação Urbana (SETPU).

Leia também:  Trabalhadores da educação fazem paralisação por reajuste e reforma de unidades em Cuiabá

“Estamos a um passo de concretizar mais essa operação que foi iniciada em 2008, mas só agora conseguiremos tirar do papel e será um passo enorme para diminuir as diferenças de desenvolvimento por regiões de Mato Grosso”, disse o governador Silval Barbosa.

Em reunião o secretário de logística de transportes, Edmilson José dos Santos, responsável pela conclusão da operação de R$ 1,5 bilhão em comum acordo com os secretários de Fazenda, Marcel Souza de Cursi, de Transportes, Arnaldo Alves Souza, e com o assessor econômico e secretário-adjunto da Casa Civil, Vivaldo Lopes, assegurou que em dezembro a operação deverá ser assinada em definitivo e negou atrasos, lembrando que “as coisas no Brasil param por causa de exigências como as proibições por causa do período eleitoral”, disse Edmilson.

Leia também:  Cai 28% o número de roubo de aparelhos celulares em Mato Grosso

Silval Barbosa sinalizou que as ações em torno de obras de logística de transportes permitirão com certeza se vislumbrar que a partir de 2015 haverá uma economia da ordem de R$ 2 bilhões que se referem às perdas do agronegócio e da economia na- cional por causa das condições das estradas e do custo do frete. “Estamos trabalhando e planejando um Estado mais moderno e eficiente”, explicou.

Já Edmilson José dos Santos lembrou que o planejamento logístico prevê outras ações como a questão discutida no decorrer da semana para que empresários chineses invistam R$ 10 bilhões para a edificação da Ferrovia Vicente Vuolo, entre Rondonópolis até Santarém (PA), passando por Cuiabá e cortando a região do médio norte, onde se concentra a maior produção agrícola e de animais do Brasil.

Leia também:  Hospitais filantrópicos de MT anunciam paralisação na próxima semana

“Estamos atuando em várias frentes. Agora as coisas são demoradas, pois exigem planejamento e principalmente uma maior integração, já que a Ferrovia Vicente Vuolo é integrada com a malha ferroviária nacional e será cortada por outra ferrovia, a de Integração do Centro-Oeste, que corta Mato Grosso de leste a oeste unindo Goiás, Mato Grosso e Rondônia”, pontuou.

Silval Barbosa agradeceu o empenho dos deputados estaduais que aprovaram as autorizações para contratação de novos empréstimos que serão destinados ainda para obras complementares, como de pontes de concreto em outra operação de R$ 460 milhões que também está em curso e pronta para ser aprovada pelo BNDES.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.