O excesso de punições comprometeu a temporada de Pastor Maldonado (Foto: Agência AP)

Fernando Alonso ficou sem o tricampeonato mundial, mas pode se orgulhar de algumas conquistas importantes na temporada 2012 da F-1. Além de ter sido eleito melhor piloto do ano pelos chefes de equipe da categoria, o piloto da Ferrari também foi o campeão do “jogo limpo” na competição. O espanhol não sofreu nenhuma punição ao longo do campeonato, enquanto o arquirrival Sebastian Vettel, da RBR, acumulou oito penalidades. O venezuelano Pastor Maldonado, da Williams, foi imbatível na outra ponta da tabela, com 15 sanções.

Em 20 corridas, Alonso conseguiu evitar qualquer tipo de reprimenda prevista pelo regulamento da categoria, como perda de posições no grid de largada ou paradas nos boxes. Apenas o alemão Timo Glock, da Marussia, conseguiu igualar a marca do espanhol. O bicampeão mundial comemorou a conquista, mas garantiu que não há segredos para fazer uma temporada totalmente limpa.

Leia também:  Eurico Miranda é afastado da presidência do Vasco por ser acusado de apoiar vandalismo de torcida

– Não existem milagres. Eu faço das leis do campeonato os meus próprios milagres – disse Alonso.

Em situação oposta, Pastor Maldonado alcançou quase uma punição a cada corrida disputada na temporada 2012. Em dois anos de carreira na Fórmula 1, o venezuelano já acumula 20 penalidades em 39 GPs. O piloto da Williams sofre, em média, algum tipo de sanção a cada duas etapas. No campeonato deste ano, Maldonado cometeu faltas como bloquear Nico Hulkenberg, então piloto da Force Índia, no Q1 em Spa, na Bélgica, ou queimar a largada e bater em Timo Glock no GP da Itália, quando perdeu 10 posições no grid de Monza.

Depois do venezuelano, Vettel e Sergio Pérez, então piloto da Sauber, foram os mais punidos em 2012, com oito penalidades cada. Na reta final do campeonato, o competidor da RBR foi desclassificado do treino em Abu Dhabi, quando havia marcado o terceiro tempo, e largou do pitlane. O alemão conseguiu evitar um grande prejuízo na briga pelo título ao fazer uma incrível corrida de recuperação e ainda garantir um lugar no pódio, com a terceira posição.

Leia também:  Luve vence em casa e fica fora do Z-4

Apesar da sucessão de episódios desastrosos que lhe renderam fama de trapalhão, o franco-suíço Romain Grosjean conseguiu a proeza de sofrer apenas quatro punições durante o campeonato – entre elas, a mais severa da temporada. Apelidado de “maluco da primeira volta” após se envolver em uma série de acidentes logo no início das corridas, o piloto da Lotus protagonizou um acidente cinematográfico na largada do GP da Bélgica, e foi responsável por tirar Fernando Alonso, Lewis Hamilton e Sergio Pérez da prova. Como castigo, foi proibido de disputar o GP da Itália e ainda recebeu uma multa de 50 mil euros (aproximadamente R$ 135 mil). Graças à trapalhada, Grosjean foi o primeiro piloto a cumprir suspensão por causar acidente desde o finlandês Mika Hakkinen em 1994. O canadense Jacques Villeneuve foi suspenso do GP do Japão de 1997, mas conseguiu participar da prova com recurso.

Leia também:  FMF confirma participação na Copa do Brasil de Seleções Estaduais Sub-20 da CBF

Confira o número de punições da temporada 2012:

Pastor Maldonado (Williams): 15
Sergio Pérez (Sauber): 8
Sebastian Vettel (RBR): 8
Michael Schumacher (Mercedes): 7
Mark Webber (RBR): 5
Nico Hulkenberg (Force India): 5
Charles Pic (Marussia): 5
Pedro De la Rosa (HRT): 5
Romain Grosjean (Lotus): 4
Jean-Eric Vergné (STR): 4
Bruno Senna (Williams): 3
Vitaly Petrov (Caterham): 3
Kimmi Räikkönen (Lotus): 3
Narain Karthikeyan (HRT): 3
Felipe Massa (Ferrari): 2
Jenson Button (McLaren): 2
Kamui Kobayashi (Sauber): 2
Nico Rosberg (Mercedes): 2
Lewis Hamilton (McLaren): 2
Paul Di Resta (Force India): 1
Heikki Kovalainen (Caterham): 1
Daniel Ricciardo (STR): 1
Fernando Alonso (Ferrari): 0
Timo Glock (Marussia): 0

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.