A fiscalização quanto aos motoristas que sob efeito de álcool ou drogas ilícitas será amparada com uma lei mais rígida, o texto da Lei Seca passa a aceitar novas provas para indícios de embriagues além de aumentar o valor das multas. A determinação entrou em vigor nesta sexta-feira (21) com a publicação no Diário Oficial da União.

Na nova redação prevê que podem ser utilizadas como provas testemunhas, vídeos e fotografias para a comprovação de que o motorista dirigia sob efeito de álcool ou drogas ilícitas. O Artigo 277 da determina que o motorista envolvido em acidente de trânsito seja submetido a teste, exame clínico, perícia e os procedimentos técnicos e científicos para verificar se há no organismo a presença de álcool ou substância psicoativa.

Leia também:  Centro de Atendimento Empresarial abre linha de crédito para taxistas

Outro ponto novo na lei é o aumento no valor da multa, caso o motorista apresente alguma alteração, que passa a ser de R$ 1.915,30, o dobro do valor atual, de R$ 957,65. Caso seja reincidente dentro do prazo de um ano, o valor da multa será duplicado, chegando a R$ 3.830,60.

O motorista Alcedilho Trindade, afirmou que infelizmente as pessoas não possuem nenhuma educação e respeito no trânsito, o que resulta nos altos índices de acidentes e mortes, talvez com a nova lei o quadro possa ser mudado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.