Foto: Marcos Ribolli
Foto: Marcos Ribolli

Depois de bater na trave em 2011, dessa vez Paulo Nobre pode comemorar. Em eleição realizada na noite desta segunda-feira, o empresário de 44 anos derrotou o economista Décio Perin, por 153 votos a 106, e será o presidente do Palmeiras até outubro de 2014. O pleito realizado na Academia de Futebol é histórico: foi o último sem a participação dos sócios do clube. O próximo será direto.

“É uma honra estar sentado nessa cadeira. Com certeza, é a maior responsabilidade da minha vida. É com muita seriedade que tentaremos fazer o Palmeiras voltar a ser Palmeiras”, afirmou Nobre, logo após a divulgação do resultado da eleição.

O novo presidente terá o apoio total da vice-presidência já que seus os seus quatro candidatos levaram a melhor sobre os adversários da chapa de Décio Perin. Maurício Precivalle Galiotte, Genaro Marino Neto, Antonino Jesse Ribeiro e Victor Fruges cumprirão mandato até outubro de 2014, ano do centenário alviverde.

Leia também:  Pesso chega e começa a montar o União

Além disso, nove dos quinze candidatos eleitos ao Conselho de Orientação e Fiscalização do Clube (COF) são do grupo comandado por Paulo Nobre e com amplo apoio de Mustafá Contursi, ex-presidente do clube e figura com bastante poder nos bastidores.

Apesar do amplo apoio, Nobre prevê dificuldades. Ele lembra que o clube vive uma situação financeira complicada. De qualquer forma, promete formar um time forte, afirmando que o palmeirense não pode mais temer rebaixamentos, mas, sim, ter esperança de títulos.

“Com certeza absoluta vai ser um biênio de recessão. O Palmeiras atravessa problemas financeiros. Precisamos cortar custos, mas avaliar bem o que tem que ser cortado. Não podemos esquecer que o nosso carro-chefe é o futebol, que não será relegado a segundo plano. O maior patrimônio do Palmeiras é a torcida e vamos montar um time competitivo”, garantiu.

Leia também:  União volta a jogar sábado pelo Sub-19

O novo presidente manteve a promessa de campanha e garantiu que vai profissionalizar setores-chave do clube, a começar pelo futebol. Ele deverá convidar José Carlos Brunoro para assumir a gerência de futebol do clube. Brunoro desempenhou esse cargo nos anos 90, quando o clube, em parceria com empresa italiana de laticínios, viveu período vitorioso.

“Brunoro é um amigo, profissional gabaritado, com ampla experiência no mercado e que teve uma atuação muito importante no clube nos anos 90. Inclusive, eu mostrei a ele o meu plano de governo”, afirmou.

Sobre reforços e montagem de elenco, Nobre afirmou que vai ter conversas com Gilson Kleina (ele garantiu que o treinador será mantido no cargo) para discutir nomes e já espera ser cobrado.

Leia também:  1º Campeonato de Futebol Amador está com inscrições abertas até segunda

“Acredito que a partir de amanhã (esta terça-feira) já sofrerei cobranças. Mas é normal. Estou preparado”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.