O Papa Bento XVI aprovou as mudanças necessárias na legislação da Igreja Católica para permitir que os cardeais iniciem o Conclave que irá eleger seu sucessor antes do prazo originalmente estipulado, de 15 dias após o ínicio da Sé Vacante, período que começa com a morte ou renúncia de um pontífice, informou o Vaticano nesta segunda-feira (25/02).

Segundo a Santa Sé, o Papa aprovou um “Motu Proprio” (um documento papal) que introduz algumas modificações sobre o processo de desenvolvimento do próximo Conclave. Bento XVI deixa o comando da Igreja Católica oficialmente às 20h (no horário de Roma; 16h em Brasília) desta quinta-feira (28). Na quarta-feira (27), ele realiza uma audiência geral na Praça São Pedro, na qual são esperadas milhares de pessoas.

Leia também:  EUA e Coréia do sul simulam manobras de bombardeio sobre Coréia do Norte

Com o decreto, foi concedida aos cardeais a possibilidade de antecipar o início do conclave caso todos estejam presentes no Vaticano. Permanece a possibilidade de adiar o início da votação por até 20 dias após o início da Sé Vacante, caso seja necessário para a chegada dos cardeais.

Para eleger o novo Papa continuará sendo necessário que um dos nomes tenha pelo menos dois terços dos votos.

Deste modo, o Conclave poderá ser iniciado agora antes do dia 15 de março.

O Papa alemão surpreendeu a Igreja e o mundo ao anunciar, em 11 de fevereiro, que iria deixar o cargo no fim do mês, por conta de sua saúde frágil.

As regras atuais do Conclave -encontro em que os cardeais, secretamente, escolhem o novo Papa- foram estabelecidas em 1996 por João Paulo II, antecessor de Bento XVI.

Leia também:  Cessar-fogo avança e milhares de pessoas devem deixar fronteira entre Síria e Líbano

O Conclave para eleger o sucessor de Bento XVI, segundo a Constituição Apostólica, deve começar “entre um mínimo de 15 dias e um máximo de 20” desde que se decrete a chamada “Sé Vacante”, fixada para o próximo 28 de fevereiro às 20h (16h de Brasília), o momento que Bento XVI escolheu para abandonar o Trono de Pedro.

Cardeais de todo o mundo já começaram consultas informais por telefone e e-mail para a construção de um perfil do homem que eles acham que seria mais adequado para liderar a Igreja em um período de crise contínua.

Cerca de 117 cardeais com menos de 80 anos de idade terão o direito de entrar no conclave, que é realizado na Capela Sistina, no Vaticano.

Leia também:  EUA investe em vacina contra a zika com produção em folhas de tabaco
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.