O Tribunal do Júri acolheu a tese defendida pelo Ministério Público Estadual e condenou o açougueiro Wanderlei Rodrigues Santos a 16 anos e 11 meses de reclusão pela prática de dois homicídios ocorridos no ano de 2006, na feira do Verdão, em Cuiabá. O julgamento foi realizado, ontem.

Consta na sentença, que após uma discussão e por motivo de vingança, o réu desferiu cinco disparos de arma fogo contra Francisco Eilson Freire e acabou atingindo também a senhora Germana das Neves Santana. Os crimes ocorreram por volta das 15h, em frente ao box de venda da primeira vítima.

“A culpabilidade do réu foi acentuada, pois ele tinha o firme propósito de executar a vida da vítima. Após uma briga entre ambos, o réu solicitou a um moto-taxista que fosse até a sua residência buscar a arma de fogo e, de posse da arma, foi ao box da vítima, aonde já chegou atirando”, relatou o promotor que atuou no Júri, Antônio Sérgio Cordeiro Piedade.

Leia também:  Criminosos assaltam casa, trancam vítimas em banheiro e fogem em caminhonete

Segundo ele, o Conselho de Sentença reconheceu que os crimes foram cometidos por motivo torpe e com a utilização de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Além de decretar a prisão preventiva do réu, que encontra-se foragido da Justiça, a juíza Mônica Catarina Perri Siqueira também rejeitou a possibilidade do mesmo recorrer da sentença em liberdade.

“Não obstante a permissão legal para realização do júri sem a presença do réu, a execução penal restará prejudicada se não for encontrado, mormente porque a pena a ele imposta deve inicialmente ser cumprida em regime fechado, o que poderá implicar na prescrição executória, tornando inócua a laboriosa ação penal, posto que ao final se chegará a um resultado ineficaz”, afirmou a juíza, em um trecho da sentença.

Leia também:  Acidente entre carreta e motocicleta deixa uma morte na BR-070
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.