Atriz Thalita Lippi como Lucilene de "Guerra dos Sexos" e em 2008 na época do "BBB" (Fotos: Reprodução/TV Globo)
Atriz Thalita Lippi como Lucilene de “Guerra dos Sexos” e em 2008 na época do “BBB” (Fotos: Reprodução/TV Globo)

Cinco anos depois de participar da oitava edição do “Big Brother Brasil”, Thalita Lippi comemora seu primeiro papel fixo em uma novela. Em entrevista ao UOL, a atriz, que está interpretando a secretária Lucilene em “Guerra dos Sexos, afirma que a visibilidade do reality show impulsionou sua carreira. “O programa possibilitou minha volta para área artística”, afirma.

Filha da atriz Nádia Lippi, a ex-BBB já trabalhava com artes cênicas antes de ingressar no BBB, no entanto, viu no confinamento uma oportunidade de “ganhar exposição” para investir em um espetáculo próprio. Apesar de ter ganhado um “empurrãozinho” com a atração, Thalita não gosta de ver seu nome associado apenas ao programa.

“O dia em que o meu nome for maior que o termo “ex-BBB” vou conseguir me livrar do estereótipo. Faz parte da minha história com muito prazer, mas não me define como pessoa. A Grazi Massafera, Sabrina e Juliana Alves estão aí para provar que as marcas não são eternas. Longe de mim me comparar a elas”, argumenta.

Leia também:  Resumo de novelas desta segunda feira (21)

Depois do reality, Thalita conseguiu pequenas participações em produções da Rede Globo, como “Caminhos das Índias” (2009) e “Força Tarefa”, mas, somente esse ano, o sonho de ser atriz se concretizou.

A aprovação para o papel em “Guerra dos Sexos” aconteceu no momento em que Lippi já pensava em desistir das artes cênicas. “Eu estava convencida a entrar na faculdade de nutrição quando fiz o teste. Fui assistir uma peça do Jorge Fernando [diretor da novela] e quando ele me viu na plateia disse, de cima do palco, que eu tinha sido aprovada. Foi uma explosão de emoções”, relembra.

“Aprendendo a ser calma e delicada”

Chamada de Fiona [a princesa ogra, par romântico de “Shrek”] pela mãe por conta de seu temperamento forte, Thalita teve que fazer aulas de balé, escurecer os cabelos e bater papo por horas a fio no telefone com os amigos paulistanos para criar o sotaque de Lucilene.

Leia também:  Resumo de novelas desta segunda-feira (28)

Sobre a sonhadora personagem a quem dá vida, Thalita diz – “É um desafio pessoal e profissional. Estou aprendendo a ser calma e delicada. Descobri que sou uma pessoa romântica, agora só ouço Roupa Nova e Fábio Jr”, conta a atriz que está solteira e “focada no trabalho”.

Na atual fase da trama, depois de perder seu emprego por causa das armações de Carolina (Bianca Bin), a secretária está sendo traída pelo namorado Ulisses (Eriberto Leão). “Outro dia me chamaram de corna na rua e respondi: ‘Com muito orgulho'”, brinca.

Outro desafio de Thalita na novela é contracenar com grandes nomes da dramaturgia nacional. “Fiquei em pânico, a voz não saia. Depois a concentração vem e você tem que fazer seu trabalho para não passar vergonha”, conta sobre sua primeira cena ao lado de Glória Pires e Tony Ramos.

Leia também:  O Rico e Lázaro | Nebuzaradã conta para Sammu-Ramat que eles foram descobertos por Kassaia

O nervosismo foi superado e ela conta com a ajuda da mãe para melhorar o desempenho na tela. “Gosto de contar com a crítica dela”, diz.

Para comemorar a fase dourada, Thalita aguarda a estreia do longa “Histórias Íntimas” e, em junho, pretende voltar a apresentar o espetáculo “Amor na Fotografia”. Questionada se já tem convites para uma nova novela depois que “Guerra dos Sexos” acabar, a atriz faz suspense: “Deus tem coisa boa por aí”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.