Mais que o ritmo assombroso da Red Bull, a melhor e mais surpreendente notícia da temporada 2013 nos treinos classificatórios da F1 foi a recuperação de Felipe Massa na Ferrari. Desde 2008, o brasileiro não tinha um início de campeonato tão bom em confrontos contra companheiros de equipe em treinos.

Neste ano, Massa bateu Fernando Alonso na Austrália, por 0s003 e na Malásia, na madrugada deste sábado, por 0s140. A boa sequência iguala o ritmo apresentado cinco temporadas atrás, quando o brasileiro derrotou Kimi Raikkonen por 0s146 em Melbourne e 0s482 em Sepang.

Se o bom ritmo de classificação de Massa vai se transformar em maior pontuação na tabela, é uma incógnita; por comparação, entretanto, o brasileiro encerrou o campeonato de 2008 como vice-campeão, com vantagem de 22 pontos para Raikkonen.

Leia também:  São Paulo vence o Vasco e se torna o novo líder do Campeonato Brasileiro

No restante das equipes, as médias ainda estão bastante desequilibradas. A maior vantagem se observa na McLaren, onde Jenson Button bateu duas vezes Sergio Pérez por uma diferença média de 2s109.

Um número peculiar também se encontra na Force India, onde Adrian Sutil possui um benefício de 3s221 contra Paul di Resta – embora o placar esteja empatado em 1 x 1 – em razão das derrapagens do escocês durante a segunda fase do treino classificatório neste sábado.

Os confrontos mais apertados são os de Williams e Toro Rosso. Na primeira, Pastor Maldonado e Valtteri Bottas saíram uma vez cada à frente do outro por uma diferença média de apenas dois milésimos.

Com uma amostragem de dois GPs, contudo, ainda é cedo para verificar qual piloto apresentou um melhor ritmo de classificação ao longo da temporada e, somente a partir do meio do campeonato, após as duplas forem expostas a treinos em diferentes climas, o cenário vai se mostrar mais sólido para observações.

Leia também:  Araguaia e Cuiabá se enfrentam na abertura da 2ª rodada da Copa FMF

Confira como ficou o placar entre companheiros de equipe após duas corridas:

1. Sebastian Vettel (Alemanha) RedBull – Renault 1:49.674

2. Felipe Massa (Brasil) Ferrari 1:50.587

3. Fernando Alonso (Espanha) Ferrari 1:50.727

4. Lewis Hamilton (Grã-Bretanha) Mercedes 1:51.699

5. Mark Webber (Austrália) RedBull – Renault 1:52.244

6. Nico Rosberg (Alemanha) Mercedes 1:52.519

7. Kimi Raikkonen (Finlândia) Lotus – Renault 1:52.970

8. Jenson Button (Grã-Bretanha) McLaren 1:53.175

9. Adrian Sutil (Alemanha) Force India – Mercedes 1:53.439

10. Sergio Perez (México) McLaren 1:54.157

11. Romain Grosjean (França) Lotus – Renault 1:37.636

12. Nico Huelkenberg (Alemanha) Sauber – Ferrari 1:38.125

13. Daniel Ricciardo (Austrália) Toro Rosso – Ferrari 1:38.822

Leia também:  CBF divulga calendário do futebol brasileiro em 2019

14. Esteban Gutierrez (México) Sauber – Ferrari 1:39.221

15. Paul Di Resta (Grã-Bretanha) Force India – Mercedes 1:44.509

16. Pastor Maldonado (Venezuela) Williams – Renault

17. Jean-Eric Vergne (França) Toro Rosso – Ferrari 1:38.157

18. Valtteri Bottas (Finlândia) Williams – Renault 1:38.207

19. Jules Bianchi (França) Marussia – Cosworth 1:38.434

20. Charles Pic (França) Caterham – Renault 1:39.314

21. Max Chilton (Grã-Bretanha) Marussia – Cosworth 1:39.672

22. Giedo van der Garde (Holanda) Caterham – Renault 1:39.932

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.