A cerimônia de entronização do novo rei da Holanda, Willem-Alexander, aconteceu nesta terça-feira (30) na igreja medieval Nieuwe Kerk (Igreja Nova), que foi coberta de flores coloridas. A cerimônia marca o início oficial do reinado de Alexander, que assumiu a coroa holandesa após a abdicação de sua mãe, Beatrix.

Nessa mesma Igreja, o primogênito da rainha se casou com Máxima Zorreguieta, de origem argentina, há pouco mais de 11 anos.

“Juro que defenderei e guardarei sempre com todas minhas forças a independência e a integridade do território do Reino”, disse o novo rei perante os Estados Gerais (Parlamento) e o restante das autoridades do país, incluído o atual primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte.

Como explicou a Casa de Orange, na Holanda um “novo rei não é coroado, mas investido”. Monarcas holandeses nunca são coroados, porque, na ausência de uma Igreja oficial, não há um clérigo disponível para realizar a coroação. Mas a coroa existe, e ela ficou sobre uma mesa ao lado do novo rei durante toda a cerimônia, junto com outras joias da monarquia.

Leia também:  Presidente do Paraguai visita Temer e deve discutir sobre Venezuela e combate ao crime organizado

“Dou lugar a uma nova geração. Meu filho assume a responsabilidade desta função”, disse Beatrix, de 75 anos, que voltou a ser princesa dos Países Baixos, em um breve discurso.

 

SAIBA MAIS
Visivelmente emocionada, Beatrix assinou a abdicação após 33 anos de reinado. Automaticamente, o príncipe Alexander passou a ser o rei da Holanda e sua mulher, Máxima, a rainha consorte. Eles são os primeiros herdeiros europeus que assumem o trono no século XXI.

Willem-Alexander estará acima dos partidarismos e será sensível às necessidades atuais. Para isto precisa do apoio de seu povo”, afirmou na segunda-feira (29) em um discurso Beatrix, que voltou a ser princesa da Holanda.

Willem-Alexander e Máxima estavam acompanhados de suas três filhas. A mais velha, Catalina-Amalia, de 9 anos, é agora princesa de Orange, herdeira do trono holandês.

Leia também:  Séries de ataques deixaram dezenas de pessoas mortas no Pasquitão

Milhares de holandeses se aglomeram na praça em frente ao Palácio Real para se despedir da rainha Beatrix.

“Neste momento, a monarquia pode estimular o respeito à democracia e estimular a coesão eintegração social”, destacou a agora princesa Beatrix.

“Na entronização, o rei jura a Constituição para proteger a liberdade. As leis democráticas são sancionadas pelo rei e ele estimula a sociedade e todos os seus grupos. O poder ou a ambição pessoal não podem dotar hoje de conteúdo a Monarquia, que só pode existir como serviço à comunidade”, completou.

“Querida mãe. Hoje abdica após 33 anos no trono, aos quais te agradecemos por tudo que fez. Em nome da rainha, eu agradeço por todo o apoio prestado à coroa”, disse o novo rei Willem-Alexander, de 46 anos, em tom solene, mas muito emocionado, ao saudar a multidão na varanda do Palácio.

Leia também:  Número de pedidos de refúgio para o Brasil aumenta em 23%

A festa de despedida da rainha começou na noite de segunda-feira (29). Milhares de convidados, entre eles membros das casas reais europeias, compareceram no baile de gala no renovado Rijksmuseum.

NOVO REI
Willem-Alexander se converte no primeiro rei da Holanda dos últimos 123 anos, formando o casal real mais jovem das monarquias ocidentais.
“Ele é um homem de uma nova geração completamente preparado para seu novo papel”, disse Fred de Graaf, presidente do Senado da Holanda. “Tem uma grande experiência internacional”, acrescentou.

Segundo pesquisa da rede de televisão “Nos”, divulgada um dia antes da entronização, 69% dos holandeses acreditam que Willem-Alexander será um bom rei. Um ano atrás, a aprovação era de 59%.

O príncipe foi um dos primeiros a se casar por amor com uma jovem sem sangue azul, e que além disso não era holandesa, mas sul-americana.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.