Felipe Massa teve um fim de semana péssimo. O piloto da Ferrari sofreu um forte acidente durante o GP de Mônaco neste domingo, sentiu dores e foi levado ao hospital por precaução. Exames realizados pelo piloto descartaram qualquer problema sério. A batida foi muito parecida com a sofrida por ele no sábado durante o terceiro treino livre e que o fez largar das últimas posições. Nico Rosberg ganhou a corrida, com Sebastian Vettel em segundo e Mark Webber em terceiro.

Massa largou na antepenúltima posição – ele sairia em último, mas contou com a punição imposta a Max Chilton, que trocou o câmbio de sua Marussia, e a decisão de Jules Bianchi de largar dos boxes. A corrida de recuperação, porém, foi interrompida na 30ª volta, quando ele sofreu o acidente.

A batida foi praticamente no mesmo ponto no qual ele se acidentara um dia antes, mas foi mais forte. Massa perdeu o controle de sua Ferrari na Saint-Dévote e seu carro se chocou com o muro de proteção. O brasileiro se queixou de dores no pescoço, recebeu atendimento médico e foi levado para um hospital da região.

Outro acidente marcou a prova. A batida entre Pastor Maldonado e Jules Bianchi interrompeu a corrida por vários minutos. Os poucos momentos de emoção foram proporcionados por Sergio Pérez, que tentou ultrapassagens arrojadas. Nico Rosberg obteve a primeira vitória da Mercedes nesta temporada ao acertar na aposta de evitar o desgaste excessivo dos pneus – e, claro, aproveitou a dificuldade de se ultrapassar em Mônaco.

Em uma largada sem confusão na Saint-Dévote, os primeiros colocados mantiveram suas posições. Pole position, Rosberg abriu uma pequena distância para Hamilton, que sofreu com a forte pressão de Vettel. Massa aproveitou um toque entre Van der Gaarde e Maldonado para ganhar duas posições e completou a 1ª volta em 18º.

Os carros da Mercedes ditaram um ritmo lento para o início da corrida. Para se ter uma ideia, Rosberg girava acima da casa de 1min22 e Van der Gaarde, da Caterham (um dos piores carros da temporada) chegou a fazer a melhor volta da corrida com 1min21s201.

A corrida seguia seu ritmo de ‘procissão’, sem grandes emoções ou ultrapassagens. O panorama começou a mudar a partir do primeiro pit stop. Massa parou na 27ª volta, mas teve muito pouco tempo para continuar sua corrida de recuperação. Três voltas depois, o brasileiro perdeu o controle de sua Ferrari e bateu.

O acidente provocou a entrada do safety car. Hamilton se deu mal; o piloto da Mercedes parou nos boxes, mas perdeu tempo e foi ultrapassado por Vettel e Webber. Assim que o carro de segurança saiu da pista, Hamilton tentou ultrapassar Webber, mas o australiano fechou a porta e se manteve em terceiro.

Sergio Pérez deu emoção à prova. O mexicano fez uma ultrapassagem ousada sobre seu companheiro de equipe Jenson Button e partiu para o ataque sobre Alonso, que ‘ignorou’ uma chicane e foi obrigado a ceder a sexta posição. A corrida foi interrompida na 46ª volta. Maldonado tentou ultrapassar Bianchi, mas o piloto da Williams foi fechado pelo rival da Marussia e bateu na barreira de proteção.

O safety car voltou à pista na 63ª volta, após Grosjean acertar a traseira de Ricciardo. Foi a quarta batida protagonizada pelo piloto da Lotus durante a passagem da F-1 pelo principado. Em uma tentativa de ultrapassagem, Pérez tocou em Räikkönen, que teve um pneu furado em sua Lotus.A parte dianteira da McLaren do mexicano foi danificada e ele abandonou.

A sétima corrida da temporada será o GP do Canadá, no circuito Gilles Villeneuve, em 9 de junho.

Veja a classificação final do GP de Mônaco:

1. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 2h17min52s056
2. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – a 3s888
3. Mark Webber (AUS/Red Bull) – a 6s314
4. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – a 13s894
5. Adrian Sutil (ALE/Force India) – a 21s477
6. Jenson Button (ING/McLaren) – a 23s103
7. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 26s734
8. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso) – a 27s223
9. Paul di Resta (ESC/Force India) – a 27s608
10. Kimi Räikkönen (FIN/Lotus) – a 36s582
11. Nico Hulkenberg (ALE/Sauber) – a 42s572
12. Valtteri Bottas (FIN/Williams) – a 42s691
13. Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber) – a 43s212
14. Max Chilton (ING/Marussia) – a 49s885
15. Giedo van der Gaarde (HOL/Caterham) – a 1min02s590

Não completaram:

Sergio Pérez (MEX/McLaren)
Romain Grosjean (FRA/Lotus)
Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso)
Jules Bianchi (FRA/Marussia)
Pastor Maldonado (VEN/Williams)
Felipe Massa (BRA/Ferrari)
Charles Pic (FRA/Caterham)

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.