O professor Luiz César Gonçalves dos Santos, 43 anos, ministra aulas de matemática em uma escola estadual do bairro Santa Amália-Foto:Assessoria
O professor Luiz César Gonçalves dos Santos, 43 anos, ministra aulas de matemática em uma escola estadual do bairro Santa Amália-Foto:Assessoria

Um professor acusado de estuprar três alunas de uma escola pública de Cuiabá foi preso pela Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddida), da Polícia Judiciária Civil, na tarde desta quarta-feira (29.05). As vítimas com idades de 8, 10 e 13 anos passaram a ser estupradas em abril deste ano, dentro da escola.
O professor Luiz César Gonçalves dos Santos, 43 anos, ministra aulas de matemática em uma escola estadual do bairro Santa Amália, na Capital. Ele teve mandado de prisão preventiva decretado nesta tarde pela Vara 8ª Vara Criminal, de Cuiabá, e cumprido na Deddica quando compareceu para prestar esclarecimentos na investigação iniciada na quarta-feira (22.05) passada com denúncias do pai de uma das vítimas.

Leia também:  Ibama tem caminhonete incendiada dentro da reserva

A delegada titular da Deddica, Luciani Barros, disse que o professor foi denunciado pelo pai da vítima de 10 anos que, mesmo a Delegacia tendo já iniciado as investigações, inconformado com o abuso da filha acionou Polícia Militar, que chegou a deter o professor dentro da escola e o conduziu para o plantão da Polícia Civil do Planalto, mas como não havia flagrante acabou sendo liberado. “A partir daí ele tomou conhecimento da investigação e passou a vir diariamente na delegacia”, disse a delegada.

A delegada explicou que a aluna de 10 anos começou a aparecer na escola com dinheiro, notas de R$ 50, o que causou estranheza na direção da escola e por conta disso chamou a mãe da menina até a unidade de ensino para conversar. Mas a mãe também não tinha ideia de como a filha estava conseguindo dinheiro. Depois de várias tentativas, a menina acabou de se abrindo, primeiramente, para a namorada do irmão, e levou o caso ao conhecimento da família.

Leia também:  Casa comercial no Centro de Rondonópolis é alvo de criminoso armado

Com a primeira vítima identificada, policiais da Deddida durante a semana passada e esta semana estiveram várias vezes na escola, até que conseguiram identificar outras duas alunas, que também foram estupradas pelo professor.

Conforme a delegada, a primeira vítima foi uma aluna de 13 anos do professor, que no dia 2 de abril teria sido chamada para se encontrar com o professor no porão da escola. Lá foi estuprada e depois orientada por ele a chamar outra “coleguinha” até o local, onde também foi abusada.

As duas vítimas disseram que foram estupradas apenas uma vez pelo professor, mas a menina de 10 anos contou que era abusada reiteradamente e que ainda sofria ameaças dele.

Leia também:  Dupla armada faz família refém durante assalto no Jardim Morumbi

O professor Luiz César Gonçalves dos Santos, 43 anos, trabalha desde 2011 na escola estadual e chegou a ser coordenador da unidade escolar. “É uma pessoa livre de qualquer suspeita. Inclusive, a diretora e a coordenadora não acreditavam. O clima na escola está tenso. No outro dia a diretora mandou trancar a entrada do porão, que é um lugar bem ‘esquisito’, que não deveria ter numa escola”, destacou a delegada Luciani Barros.

O inquérito policial é presidido pela delegada Alexandra Fachone. O suspeito foi encaminhado a uma unidade prisional da capital . Ele vai responder por estupro de vulneráveis.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.