Servidores durante a assembleia realizada ontem (29) - Foto: assessoria
Servidores durante a assembleia realizada ontem (29) – Foto: assessoria

Durante uma assembleia geral que reuniu cerca de 700 servidores ontem (29), no Canadá Country Clube, foi aprovado uma paralisação para a próxima quarta-feira (5). O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur), Rubens Paulo, explicou que neste dia de mobilização será votado o indicativo de greve.

Rubens explica que o prefeito Percival Muniz (sem partido) havia pedido o prazo para discutir a questão salarial até o fim de maio, como isso não aconteceu haverá a paralisação de todos os servidores.

De acordo com o presidente do Sispmur, o prefeito não compareceu a nenhuma reunião com o Sindicato e que em todas às veze s ele foi representado pelo seu vice Rogério Salles (PSDB), que devido ao seu cargo não possui poder de decisão, por isso nada até o momento foi acertado em relação ao salário dos servidores.

“Como não recebemos nenhuma proposta salarial por parte do executivo, optamos pela paralisação de um dia todo e depois vamos votar o indicativo de greve. O salário dos servidores está defasado, há alguns anos o pagamento do município chegava a ser superior em 20% se comparado com o do Estado, já atualmente a situação se reverteu”, fala.

Leia também:  Bombeiros se preparam para receber a Esquadrilha da Fumaça

Segundo Rubens, o prefeito alega que há distorções nos salários de alguns servidores e que por isso até agora não fez propostas. “Acredito que tenha distorções, por isso somos a favor de uma discussão sobre o Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS), o que não pode é todos os servidores pagarem por uma coisa que nem é de sua competência. Se há distorções é porque elas foram autorizadas por pessoas que tinham poderes nas gestões anteriores”, alega.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.