O programa semanal Café com a Presidenta de hoje (24) reproduziu o pronunciamento que a presidenta Dilma Rousseff fez à nação na sexta-feira (21). Em cadeia nacional de rádio e televisão, ela disse estar atenta às reivindicações feitas pela população que foi às ruas durante os protestos em diversas cidades brasileiras e destacou que o pedido de mudança é legítimo. Dilma defendeu o direito de protestar, mas condenou o vandalismo e os atos de violência.

“Os manifestantes têm o direito e a liberdade de questionar e criticar tudo, de propor e exigir mudanças, de lutar por mais qualidade de vida, de defender com paixão suas ideias e propostas, mas precisam fazer isso de forma pacífica e ordeira”, ressaltou no pronunciamento.

Leia também:  Vereador Thiago Silva requer inclusão de ética e cidadania no ensino municipal

Ao falar à nação, a presidenta defendeu a construção de uma ampla reforma política capaz de aumentar a participação popular, mas ressaltou o papel dos partidos políticos e a importância do voto popular, “base de qualquer processo democrático”.

Ela também anunciou que vai propor a governadores e prefeitos um pacto pela melhoria dos serviços públicos e que, no processo, serão ouvidos líderes das manifestações pacíficas e de movimentos sociais.

Dilma Rousseff aproveitou o pronunciamento para esclarecer que os estádios da Copa não foram construídos com recursos do Orçamento da União, mas por meio de financiamento “que será devidamente pago pelas empresas e os governos que estão explorando [as arenas]”.

Ela voltou a defender que 100% dos royalties do petróleo sejam aplicados na educação. “Confio que o Congresso Nacional aprovará o projeto que apresentei para que todos os royalties do petróleo sejam gastos exclusivamente com a educação”, disse.

Leia também:  Prefeito e vice tem diplomas cassados por crime ambiental no RJ
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.