O governo brasileiro calcula que a Jornada Mundial da Juventude vá gerar impacto de R$ 1,2 bilhão na economia brasileira.
A estimativa foi divulgada pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), órgão ligado ao Ministério do Turismo.
Segundo o governo, o valor leva em conta tanto o impacto direto (os gastos dos turistas com hotéis, restaurantes e táxi, por exemplo) quanto o indireto (o lucro maior das fábricas de velas e de hóstias, por exemplo). Espera-se que o megaevento católico, que será realizado na semana que vem, atraia cerca de 1,8 milhão de pessoas.
A Embratur estimou que os jovens que se inscreveram na JMJ devem ficar cerca de sete dias no país e os que não se inscreveram, dois dias no local do evento. Calculou-se que cada pessoa vá ter um gasto médio diário de R$ 96,74, além do gasto com hospedagem.
Contando somente os gastos diretos – inscrição, hospedagem, alimentação –, o estudo aponta um impacto de aproximadamente R$ 659 milhões. Com mais R$ 587 milhões de impacto indireto, chegou-se ao número de R$ 1,2 bilhão.
Os organizadores do evento acreditam que serão gerados cerca de 20 mil empregos formais e informais.
A última Jornada Mundial da Juventude, realizada em Madri em 2011, movimentou cerca de R$ 1 bilhão na economia espanhola.

Leia também:  RG,carteira de trabalho e passaportes poderão ser emitidos nos cartórios
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.