Foto: Facundo Arrizabalaga/AFP
Foto: Facundo Arrizabalaga/AFP

 

O cantor Justin Timberlake foi acusado de plagiar o nome de uma ONG, que combate a violência sexual contra mulheres, em sua nova música “Take Back The Night”, primeiro single da sequência de “The 20/20 experience”.

De acordo com o site NME, a organização pode processar o cantor por conta de o nome da canção ter “conotação extremamente sexual”. “Todos aqui estão chocados porque as pessoas pedem permissão quando querem usar o nome. Normalmente, pessoas que têm a expressão de Justin nos ajudam com nossas causas”, disse a diretora-executiva, Katherine Koestner.

A diretora da “Take Back The Night” contou que o cantor pediu desculpas pelo uso, mas disse que não sabia da existência da ONG. Já em comunicado oficial, Justin declarou que quer ajudar a fundação com sua música.

Leia também:  Simone e Simaria falam de troca do forró por sertanejo e de comparação com as irmãs Kardashian

“Com a divulgação da minha música ‘Take back the night’ soube que há uma fundação com o mesmo nome. Quero dizer que nada desta canção está relacionado à organização”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.