Duas pessoas acusadas de estelionatos foram presas pela Polícia Judiciária Civil, na Capital. Os suspeitos Helesandro Márcio da Silva, 35, e Leandro Diego Gonçalves de Melo, 31, utilizavam o cadastro de uma empresa para comprar produtos. Eles foram presos nesta quinta-feira (22), por policiais da Divisão de Estelionato, da 2ª Delegacia de Polícia do Carumbé.

De acordo com o delegado Fábio Beccardi os dois tentaram retirar  ferramentas em uma loja da capital, como se fossem funcionários de um importante Grupo Empresarial do Estado do Mato Grosso. O pedido de compra foi feito por telefone, utilizando o cadastro do grupo na loja de ferramentas.

Beccardi informou que a revendedora de ferramentas desconfiou da forma que o pedido foi feito e ligou para a empresa, com sede no interior do Estado, para confirmar a venda. Um representante do Grupo declarou que não efetuou nenhuma compra em nome da empresa. “O pedido era feito, a mercadoria entregue e o valor dos boletos jamais pagos”, explicou o delegado Fábio Beccardi.

Leia também:  Após pular muro de casa, suspeito se esconde embaixo de cama, mas é preso pela PM

A compra aprovada de R$ 9.221,00 seria retirada na manhã desta quinta-feira (22), na própria loja, mas a Polícia Civil foi acionada e surpreendeu à dupla, presa e conduzida à Delegacia.

De acordo com Beccardi, o nome do Grupo também tem sido usado para praticar golpes semelhantes no interior do Estado. Há registros de compras em Lucas do Rio Verde, Sorriso e Sinop.

Leandro disse a Polícia que não sabia dos golpes, mas para a Polícia Civil ele tem envolvimento por ter auxiliando Helesandro, que tem passagens por tentativa de homicídio, porte de munição de arma de fogo e crime ambiental.

As investigações prosseguem para chegar a pessoa que comandava as compras, cujos produtos eram retirados por Helesandro e depois revendidos.

Leia também:  Santa Rita do Araguaia | Idoso desaparece e a suspeita é que tenha se jogado no Rio Araguaia
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.