Presidente do Sindicam/MT, Roberto Costa, -  Foto: Varlei Cordova/AGORA MT
Presidente do Sindicam/MT, Roberto Costa, – Foto: Varlei Cordova/AGORA MT

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas dos Transportes Terrestres de Rondonópolis e Região(STTRR ), Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado de Mato Grosso (Sindicam/MT) e Sindicato dos Motoristas de Jaciara participam na tarde desta quarta-feira (02) de uma audiência no Ministério Público do Trabalho, onde cobram o cumprimento da Lei 12.619/12 e mais dignidade de trabalho.

O presidente do Sindicam/MT, Roberto Costa, afirmou que infelizmente a Lei 12.619/12 não tem sido obedecida e outros problemas, como as várias trocas de nota fiscal, onde o motorista tem que esperar até três dias no posto pelo novo documento, tem oferecido transtorno e prejuízo ao profissional “De Sorriso a Alto Araguaia o motorista tem que fazer cerca de cinco trocas de nota fiscal e em cada parada a espera é de um a três dias”, explicou.

Leia também:  UFMT abre inscrições do 1º vestibular para estudantes quilombolas

Luiz Gonçalves, presidente do STTRR, acrescentou também que o agendamento da liberação da ordem de carregamento não tem sido executada e causado transtorno para o motorista que espera até uma semana para liberação da carga, além de cobrar melhorias ambientais e estruturais nos locais de carga e descarga.

Segundo Gonçalves, na região de Rondonópolis existe cerca de 15 mil motoristas e que necessitam de boas condições de  trabalho.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.