A Conferência Genebra 2, que vai tratar da crise na Síria, será no dia 22 de janeiro de 2014. A data foi marcada pelo secretário-geral das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon. De acordo com o comunicado divulgado pela organização, o encontro promovido pela ONU, Liga Árabe, pelos Estados Unidos e pela Rússia vai reunir pela primeira vez, desde a intensificação dos conflitos no início de 2011, o governo sírio e a oposição. Ban Ki-moon expressou gratidão aos países envolvidos na promoção da conferência e ao enviado da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Lakhdar Brahimi.

“Nós iremos a Genebra em uma missão de paz. A conferência é o veículo para a transição pacífica que cumpre a aspiração legítima do povo sírio por paz e dignidade, que garante segurança e proteção a todas as comunidades da Síria. O objetivo é a total implementação do Comunicado de Genebra, de 30 de junho de 2012, que inclui o estabelecimento, baseado em consentimento mútuo, de um órgão de transição de governo com plenos poderes executivos, inclusive sobre entidades militares e de segurança”, informou o comunicado da ONU.

Leia também:  Indiana é morta pelo esposo por ter demorado servir a janta

Segundo o documento, o secretário-geral pediu que os representantes sírios – tanto governo quanto oposição – compareçam à conferência com o entendimento de que o objetivo do encontro é viabilizar a transição do poder no país e dar fim ao conflito que já vitimou mais de 100 mil pessoas.

A ONU também citou o endosso do Conselho de Segurança ao Comunicado de Genebra de 2012, base da conferência, ao pedir o apoio da comunidade internacional à reunião. A organização e o conselho foram alvos de críticas sobre como lidaram com a questão síria. O papel do Conselho de Segurança, órgão máximo internacional sobre temas de paz e segurança, foi questionado por não ter sido a instância em que as soluções sobre a crise foram aventadas.

Leia também:  Polícia prende homem que queria atacar bares gays na França
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.