Desde que a Fórmula 1 voltou das férias de agosto, só deu Sebastian Vettel. De lá para cá, o alemão da RBR faturou as oito corridas disputadas, quebrando o recorde de 2004 de Michael Schumacher. Neste domingo, no GP dos EUA, o tetracampeão conquistou mais um triunfo com autoridade, vencendo de ponta a ponta. Apesar da soberania no campeonato e nas corridas, o tetracampeão garante que não fica enfadado durante as provas:

– Não dá para ficar entediado. Tenho muito o que fazer: ficar atento à vantagem, manter o ritmo, quando os adversários se aproximam, você tem que aumentar a diferença…

E no lugar do tédio, muita emoção. No pódio em Austin, Vettel não conseguiu segurar as lágrimas. Com o nome na história da Fórmula 1 com apenas 26 anos, o alemão comemorou mais uma façanha:

Leia também:  Cuiabá, Sinop e Sorriso lideram ranking estadual de tênis de MT

– Isso me deixa muito orgulhoso. Acho que muito difícil para todos nós entender o que isso significa. Um dia, as pessoas olharão para trás e falarão sobre nossa época e sobre o que fizemos como equipe.

– Precisamos lembrar bem desses dias e aproveitar enquanto eles duram. As pessoas tendem a esquecer o quanto há de trabalho há por trás disso tudo e o quão especial isso é. Lembro como fiquei feliz em 2008 quando fiz minha primeira pole. Nunca devemos esquecer a paixão e o prazer e sempre lembrar dos dias que sonhávamos com que essas coisas acontecessem. O importante é aproveitar esses momentos. Haverá muito tempo em nossas vidas para realizarmos o que isso significa.

Leia também:  Times de Mato Grosso vão mal na rodada de final de semana

No encerramento do campeonato, em Interlagos, no próximo fim de semana, Vettel terá a chance de igualar mais duas marcas importantes: as 13 vitórias de Schumacher em um mesmo campeonato (2004) e as nove vitórias seguidas de Alberto Ascari entre os anos de 1953 e 1954.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.